Repercutiu muito nas redes sociais alguns dias atrás, o vídeo de um produtor jogando leite no escritório da empresa de energia, ele fez isto em forma de protesto, afinal estava ha dias sem energia e jogando fora o leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Repercutiu muito nas redes sociais alguns dias atrás, o vídeo de um produtor jogando leite no escritório da empresa de energia, ele fez isto em forma de protesto, afinal estava ha dias sem energia e jogando fora o leite. Não sei se resolveu o problema dele, mas chamou a atenção de todos. Este é um fato corriqueiro em todas as regiões do país, algumas mais, outras menos.

Quem nunca teve problema de energia? 

Tem empresas que prestam um serviço mais eficiente e de atendimento rápido, mas tem algumas que são um trauma para o produtor.

Cada sinal de chuva no céu, já cai a luz. Quando é na hora da ordenha, fica terrível. E quando é meia hora antes, talvez seja até pior. Bate aquela ansiedade, aquele nervosismo, aquela insegurança de: será que volta luz pra fazer a ordenha?

Pior ainda é quando os chamados “desligamentos programados ” acontecem na hora da ordenha (POR FAVOR EMPRESAS DE ENERGIA NÃO FAÇAM ISSO).

Aí começa às ligações para a fornecedora de energia, que nem sempre te atende rápido, talvez pela demanda de ligações, aí quando atendem prometem uma equipe o mais rápido possível para resolver a situação.

Então as horas não passam, cada segundo é uma eternidade, as vacas já começam berrar, como quem está pedindo para ser ordenhada. E quando falta luz no final da ordenha, aí a preocupação muda, ficamos preocupados com o leite que ainda não gelou… Será que vamos perder? Quantos graus estava? Será que volta logo a luz?

Quem tem gerador da um jeito de ligar ele, porém, nessa hora o danado resolve não ligar, a gasolina ou diesel nem sempre estão ali disponíveis, é uma manobra até ligar e continuar o trabalho. Lembrando que o gerador não é realidade na maioria das propriedades. E mesmo quem tem gerador, tem para emergência, não para uso contínuo por falta luz recorrente e por longos períodos.

Para quem tem as vacas em galpões a preocupação é ainda maior, os prejuízos causados pela falta de energia, também.

Sonhamos com um bom serviço prestado em fornecimento de energia, a nível Brasil. Seguimos pedindo, exigindo e ligando sempre para as concessionárias, para que nossa produção não seja prejudicada por falta de energia.

Aumento acumulado nos últimos 12 meses atingiu 39,72%, aponta a Embrapa

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER