A seca afeta a produção de leite no Rio Grande do Sul que, em média, caiu 20%, de acordo com dados do Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) do estado.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Mais de 370 municípios gaúchos decretaram situação de emergência por causa da estiagem e mais de 22 mil famílias estão sem acesso à água. Em Palmitinho (RS), por exemplo, é o terceiro verão seguido com chuvas abaixo do esperado.

Falta água para as plantas, para os animais e para renovar as pastagens. Sem pasto no campo, os produtores precisam comprar ração para alimentar o gado de leite.

Em uma propriedade de Santa Maria (RS), o custo de produção aumentou em R$ 3 mil reais por mês. Além da ração à base de milho, também é preciso comprar a silagem que serve para complementar a alimentação.

O mercado de importação de leite em pó no Mercosul é impulsionado pelo Brasil como o maior importador.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER