Especialista em pecuária leiteira, Guilherme Santa Catarina relata benefícios verificados em campo com o uso de medicamento da empresa
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Especialista em pecuária leiteira, Guilherme Santa Catarina relata benefícios verificados em campo com o uso de medicamento da empresa

Guilherme nasceu no Rio Grande do Sul, mas seu sobrenome sempre foi um indicativo do lugar onde escreveria sua história – pessoal e profissional: Santa Catarina. Aos 36 anos e pai de uma menina, ele vive em Chapecó, onde trabalha como médico veterinário de bovinos, especialmente de leite.

Especialista em pecuária leiteira pela Universidade de Passo Fundo (RS), Guilherme atua no oeste catarinense. Lá, acompanha o crescimento da pecuária leiteira, devido, ele acredita, ao melhoramento genético do rebanho. Porém – ele alerta –, deficiências de manejo tem contribuído para diminuir a imunidade dos animais, provocando enfermidades que causam prejuízos aos produtores.

“Entre os problemas, estão o estresse e o desconforto devido ao manejo incorreto da secagem do leite”, explica Guilherme Santa Catarina.

O médico veterinário destaca que “o estresse acaba causando problemas metabólicos, reprodutivos e também mastite”. Segundo ele, o manejo está melhor desde o lançamento do único facilitador de secagem do leite do mercado brasileiro: Velactis, da Ceva Saúde Animal, a quinta maior indústria do mundo no setor.

“Com o uso de Velactis é possível perceber os animais mais saudáveis no período pós-secagem, especialmente em relação à incidência de mastite, que diminuiu. Também identifiquei redução de doenças metabólicas pós-parto, já que o medicamento aumenta o conforto e o bem-estar das vacas nessa fase. Outro ponto a destacar é a rápida retomada da vaca para a vida reprodutiva”, finaliza Santa Catarina.

Vendedor técnico de campo da Ceva, Josenei Sartor atua junto a Guilherme e destaca a eficiência do veterinário. “Ele tem uma mente inovadora e está sempre buscando o melhor para clientes e seus animais. Receptivo ao medicamento, agora está colhendo resultados bastante positivos”, destaca.

Aumento acumulado nos últimos 12 meses atingiu 39,72%, aponta a Embrapa

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER