Homem de 33 anos, morador em Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande, virou réu por estelionato depois de usar o nome de uma usina em que trabalho,
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Homem responde ação penal por estelionato

None
Foto Ilustrativa

Homem de 33 anos, morador em Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande, virou réu por estelionato depois de usar o nome de uma usina em que trabalho, para comprar R$ 7 mil em produtos laticínios e não pagar. Ao todo, ele realizou cerca de cinco compras e só foi descoberto quando tiveram início as cobranças.

Conforme denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), em novembro de 2015, ele foi a um laticínio da região e negociou varias mercadorias. Ele se passou por representante jurídico da usina em que havia trabalho e, inclusive, estava devidamente uniformizado e com todos os dados necessários.

Neste sentido, conseguiu formalizar cinco compras em nome da usina, nos valores de R$ 1.819,10, R$ 2.044,40, R$ 1.320,16, R$ 769,12 e R$ 1.283,68. Para tanto, foram emitidas notas relativas ao negócio jurídico. No entanto, após quinta compra, o suspeito desapareceu, motivo pelo qual o dono do laticínio procurou a usina para receber.

Neste momento, descobriu que havia caído em um golpe. Funcionários da usina disseram que o denunciado já havia trabalhado lá, mas que jamais atuou no setor jurídico ou de compras. O caso foi relatado à Polícia Civil e durante o inquérito, o investigado se preservou no direito de ficar calado.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER