As exportações brasileiras de produtos lácteos tiveram alta de 72% durante a pandemia. O percentual foi divulgado nesta quarta-feira pelo diretor executivo da associação Viva Lácteos, Gustavo Beduschi, no lançamento do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), da ApexBrasil, no campus da Unisinos, em São Leopoldo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Alta foi de 72%

As exportações brasileiras de produtos lácteos tiveram alta de 72% durante a pandemia. O percentual foi divulgado nesta quarta-feira pelo diretor executivo da associação Viva Lácteos, Gustavo Beduschi, no lançamento do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), da ApexBrasil, no campus da Unisinos, em São Leopoldo.

A receita cambial dos embarques do ano passado chegou a 97,85 milhões de dólares, contra 56,98 milhões de dólares em 2019. A expansão está atrelada à comercialização de leite em pó e também a itens diversos e de maior valor agregado, como queijos, leite condensado, requeijão e cremes.

Entre os mercados no foco do setor lácteo para o futuro, Beduschi cita Bolívia, Chile, China, Colômbia, Estados Unidos, Paraguai, Peru e Rússia. “O setor era importador e estamos virando essa página. Acreditamos que, em breve, teremos um grande potencial exportável”, disse.

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER