Os preços ao produtor agropecuário caíram 0,29% na primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de setembro, após alta de 0,32% na mesma leitura de agosto, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda, 12.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
mes

Os preços industriais tiveram deflação de 1,31%, após queda de 1,32% no mês anterior.

Nas aberturas do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) por estágios de processamento, a FGV registrou desaceleração de bens finais (-0,27% para -0,91%) e bens intermediários (-0,11% para -0,56%). Os resultados foram puxados pelos subgrupos de alimentos processados (-0,30% para -1,55%) e combustíveis e lubrificantes para produção (0,04% para -2,89%), respectivamente.

As matérias-primas brutas moderaram o ritmo de deflação (-2,22% para -1,62%), puxadas pela aceleração de minério de ferro (-13,69% para -8,18%), milho em grão (-3,52% para 1,46%) e algodão em caroço (-4,91% para 5,47%). Limitaram o avanço do grupo leite in natura (11,05% para 2,14%), cana-de-açúcar (0,96% para -4,21%) e bovinos (-0,94% para -2,93%).

Influências

As maiores pressões para baixo sobre o IPA-M na primeira prévia de setembro partiram de óleo diesel (0,0% para -4,64%)e gasolina automotiva (-5,78% para 5,07%), além do minério de ferro, cana-de-açúcar e bovinos.

Em contrapartida, celulose (4,87% para 11,07%) e açúcar VHP (-3,55% para 5,80%), além de milho em grão, leite in natura e algodão em caroço, puxaram o índice para cima.

Boletim de Preços
Informe com análise e acompanhamento das variações de preços de indicadores de interesse da cadeia do leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER