A secagem das vacas é um processo necessário e uma fase crítica no ciclo de lactação da vaca leiteira, que pode ser estressante para o animal e demorada para os produtores de leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A secagem das vacas é um processo necessário e uma fase crítica no ciclo de lactação da vaca leiteira, que pode ser estressante para o animal e demorada para os produtores de leite.

A crescente população mundial aumentou a demanda por carne e produtos lácteos e levou a um rápido crescimento na escala das empresas de gado em todo o mundo. Portanto, a intensificação da produção de gado leiteiro provavelmente aumentaria a densidade animal, diminuiria a proporção de pessoas por animal, diminuiria o tempo disponível para monitorar e manejar os animais individualmente e comprometeria a saúde e o bem-estar animal.

Uma vaca normalmente fica seca nos últimos 60 dias de gestação. Nesse período, o úbere não está sendo utilizado para produção de leite e pode descansar e rejuvenescer. Além disso, permite produzir colostro forte e como o bezerro cresce mais nos últimos 2 meses de gestação, a vaca pode colocar 100% de sua energia para criar um bezerro saudável.

A utilização de tecnologias inteligentes, como instalações de ordenha robótica, oferece aos produtores de leite uma vantagem quando se trata de secar gradualmente as vacas.

Tecnologias inteligentes em fazendas leiteiras

As tecnologias de precisão, como a ordenha robótica projetada especificamente para aplicações em fazendas leiteiras, são denominadas tecnologias inteligentes. As tecnologias inteligentes em fazendas leiteiras lidam com a integração de sistemas de comunicação, tecnologias de dados e informações e dispositivos sustentáveis com o objetivo de aumentar a eficiência da produção, reduzir o custo operacional e de mão de obra e fornecer dados e análises confiáveis e precisos para fins de gerenciamento e planejamento.

Métodos de secagem de vacas

Os métodos básicos de secagem incluem:

(a) interrupção abrupta da ordenha e administração de terapia de vaca seca;

(b) ordenha intermitente uma vez ao dia durante a última semana de lactação e administração de terapia de vaca seca após a última ordenha.

No entanto, o segundo método pode levar muito mais tempo do que o método de secagem abrupta.

Aplicação da ordenha robótica

A tecnologia de ordenha robótica é um sistema de ordenha voluntário que coleta informações sobre a quantidade e qualidade do leite e a saúde das vacas, e ajuda os produtores a gerenciar melhor seu rebanho. Normalmente, a alimentação com dietas de baixa energia no final da lactação causa um balanço energético negativo das vacas, resultando em diminuição da produção de leite.

?O uso de robôs de ordenha é um método eficaz para reduzir a frequência de ordenha antes da secagem, em vez de ou além de fornecer uma dieta de baixa energia para diminuir a produção de leite. Esse processo diminuirá lentamente a produção de leite, permitindo que o produtor seque gradualmente as vacas.

Robôs de ordenha podem ser programados para impedir a entrada de vacas antes da secagem, o que dá aos produtores mais controle da frequência de ordenha e melhora a qualidade do leite na próxima lactação. Além disso, os produtores de leite podem utilizar a terapia de secagem seletiva e as vacas terão a formação de um melhor tampão de queratina no teto, dando-lhes o melhor protetor natural contra infecções intramamárias.

Além disso, as vacas que estão produzindo menos leite no processo de secagem gradual consomem menos ração e essas economias nos custos de alimentação, além da economia com a redução da incidência de mastite, podem economizar US$ 29 por vaca para o produtor em comparação com a secagem abrupta.

Observações finais

Reduzir a frequência de ordenha antes da secagem usando instalações de ordenha robótica pode melhorar a saúde e o bem-estar das vacas leiteiras e satisfazer os componentes econômicos da tomada de uma nova decisão de manejo.

Apesar das possíveis limitações existentes em termos de tecnologia e infraestrutura, os produtores de leite precisam ser capacitados para adotar a nova revolução tecnológica. Além disso, a comunidade de engenharia precisa conhecer a demanda na pecuária leiteira pela potencial oportunidade de aprimorar os dispositivos e ferramentas para aplicações mais eficientes no campo.

 

A Nestlé mantém sua posição como a marca alimentar mais valiosa do mundo, avaliada em US$ 20,8 bilhões, de acordo com a consultoria líder mundial em avaliação de marcas Brand Finance, que observa que este valor é quase o dobro do da segunda marca mais valiosa do ranking, a Yili (US$ 10,6 bilhões).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER