Recordista mundial na produção de leite em um único dia, a raça também vem se destacando pela longevidade e melhoramento genético ao longo dos anos
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Recordista mundial na produção de leite em um único dia, a raça também vem se destacando pela longevidade e melhoramento genético ao longo dos anos

Foto: Fazenda do Basa/divulgação

Em meados do ano de 2017, uma vaca da raça girolando bateu o recorde mundial da produção de leite ao acumular a impressionante marca de 120,48 quilos de leite em um único dia. O recorde anterior era de um animal da mesma raça, que havia atingido a produção de 115 quilos.

Esta tem sido uma constante no universo da pecuária leiteira, onde os girolandos – animais de uma raça resultante do cruzamento de gir leiteiro com holandês – estão conquistando os melhores resultados ano após ano.

 

De acordo com o técnico do programa de melhoramento da raça, o zootecnista Frederico Paiva, o diferencial do girolando é a fácil adaptação a qualquer sistema de produção. “Quando levamos para um sistema intensivo, com ambiente, qualidade e nutrição, temos um potencial leiteiro de muita qualidade. Do mesmo modo, quando se vai para uma produção tropical esta raça se dá muito bem também”, analisou.

A vaca girolando meio sangue 154 FIV Sanchez é a atual recordista mundial, com um pico de produção diário de 120,3 quilos de leite em evento realizado no interior de São Paulo. Foto: Divulgação

A composição sanguínea da raça é escolhida de acordo com o ambiente e o objetivo do pecuarista. O padrão girolando é um gado ⅝, ou seja, com 68% de sangue holandês. Também é possível trabalhar com animais 3/4 , com 75% holandês; e meio-sangue, quando o animal é 50% holandês e 50% gir.

Por possuir toda essa adaptabilidade ao clima brasileiro, a raça se tornou a grande responsável pelo fornecimento de leite no país. De acordo com a associação, animais da raça são responsáveis por aproximadamente 80% do que é entregue ao mercado.

Longevidade

Recentemente, o setor tem comemorado marcas jamais atingidas como a de vacas que atingiram, ao longo da vida, mais de 100 mil quilos de leite. “Foi um trabalho feito por meio do melhoramento genético, onde procuramos pais com mais longevidade, o que possui relação com o sistema mamário, pernas de boa qualidade e animais que caminham bem, deixando a cada ano um bezerro ou bezerra dentro da propriedade”, disse Paiva.

Ao todo, quatro animais da raça já atingiram essa marca histórica. A primeira, foi a vaca ICH Canela Teatro, uma girolando meio-sangue da Fazenda São Caetano, de Morrinhos (GO). De acordo com o criador Tadeu Chiari, a vaca que chegou aos 16 anos de idade em 2019 comprovou na produção e por meio de seus descendentes que é um animal de qualidade genética acima da média.

“O diferencial dela é que seus filhos já são comprovados leiteiros e, 9 entre os 10 primeiros animais do Top 1.000 da raça são da família Canela, que já tem 57 filhas nessa lista”, contou Chiari.

Desde a primeira lactação, Canela se destacava no rebanho. Mas foi a partir do terceiro parto que ela se sobressaiu.

A vaca ICH Canela Teatro é uma das recordistas nacionais na produção de leite durante a vida, já passando dos mais de 100 mil quilos. Foto: Divulgação

Melhoramento genético

Esse tipo de resultado só é possível por causa do melhoramento genético, que vem dando características diferenciadas à vacas leiteiras, como a redução do intervalo de partos.

“A gente busca a capacidade de transmissão de genes tanto pelo controle leiteiro, como por exames laboratoriais. Atualmente, utilizamos a verificação genômica, onde mandamos o material coletado para fora do país e, com o resultado, conseguimos identificar se o animal é positivo ou não para uma produção satisfatória de leite”, disse Frederico Paiva.

Para o futuro, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando aposta na democratização da tecnologia para que seja acessada, cada vez mais, pelos pequenos produtores. “O pequeno criador, hoje em dia, consegue ter acesso a um material de qualidade. Toda região brasileira tem um associado da Girolando e, com eles, é possível adquirir tourinhos para que possa introduzir no rebanho animais de qualidade.”

A facilitação para o acesso à raça é também um desejo do presidente da associação, Luiz Carlos Rodrigues, que aposta em projetos que levem cada vez mais pequenos produtores a feiras e eventos com a presença da raça.

Como em quase todos os aspectos da vida, o que é bom é bom porque está em equilíbrio: a dieta mais completa, mais ecológica e mais barata possível dentro dessa completude será composta de animal, com o leite desempenhando um papel de liderança, e vegetal.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER