Graças ao uso das ferramentas de melhoramento genético, nos últimos 20 anos, a raça saltou de uma média de 2 mil litros de leite por vaca ano para 6 mil litros/vaca/ano Erick Henrique
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Geral 33 Gado leiteiro - Girolando Crédito Jadir Bison Usada em 09-08-19 Usada em 18-10-19

Estagnação é uma coisa que não existe no universo da raça Girolando. A cada ano, a Associação Brasileira dos Criadores, os pesquisadores da Embrapa, das universidades, a iniciativa privada e os produtores somam forças para solucionar este enorme quebra-cabeça da pecuária leiteira: maior eficiência do rebanho, em um menor espaço de tempo, por meio da utilização das tecnologias de melhoramento genético.

Até o momento, segundo o presidente da associação, Odilon de Rezende Barbosa Filho, o melhoramento animal propiciou uma evolução fantástica para o rebanho Girolando.

“Graças ao Programa de Melhoramento Genético Girolando (PMGG), as vacas saíram de uma média de produção de menos de 2 mil quilos de leite por vaca por ano para uma raça capaz de produzir 6 mil kg/vaca/ano. É claro que os ganhos com as melhorias de manejo, instalações, bem-estar animal, etc., tiveram sua parcela de contribuição, mas o PMGG foi fundamental para que nós produtores conseguíssemos esses resultados nos últimos 20 anos.”

Para continuar lendo, assine nossa revista

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER