O índice da cesta de derivados lácteos em Goiás variou positivamente em 6,6% no mês de março, na comparação com fevereiro de 2022.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Leite UHT integral foi o produto da cesta de derivados lácteos que apresentou maior alta: 10,53% (Foto: Reprodução)

O índice da cesta de derivados lácteos em Goiás variou positivamente em 6,6% no mês de março, na comparação com fevereiro de 2022. O resultado, obtido a partir da média ponderada de preços recebidos pela indústria goiana de laticínios para cinco produtos, foi apresentado à Câmara Técnica e de Conciliação da Cadeia Láctea de Goiás nesta quarta-feira (30), durante a reunião mensal do colegiado.

Todos os produtos pesquisados tiveram variação positiva de preço médio no mês de março: o leite UHT integral subiu 10,53%; o queijo muçarela, 7,48%; o leite em pó integral, 6,20%; o leite condensado, 1,88%; e o creme a granel, 0,59%.

Os dados foram publicados na edição de março do Boletim de Mercado do Setor Lácteo Goiano, disponível no site da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa): https://www.agricultura.go.gov.br/files/2022/BoletimLeite/Marco/BOLETIMDOLEITE-MARcO2022.pdf

O informativo é uma parceria entre Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), Instituto Mauro Borges (IMB), Secretaria de Estado da Economia, Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite) e Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg).

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER