A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 448/22
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
empresas

Permite o aproveitamento do saldo de créditos presumidos da contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins por mini e pequenas empresas de laticínios que tenham projetos de incremento da transparência nas relações comerciais de aquisição de leite, informa a Agência Câmara de Notícias.

Impostos: incentivo fiscal para pequenas empresas de laticínios

Os créditos presumidos na compra de leite in natura utilizado como insumo poderão compensar débitos com a Receita Federal ou ser ressarcidos em dinheiro. Além disso, as empresas vão acumular os créditos caso celebrem contrato formal com produtores de leite, paguem por produtos de qualidade e ofereçam aos produtores meios de pagamento com prazo antecipado e preço previsível.

Formalização do mercado e controle de qualidade

De acordo com informações da Agência Câmara de Notícias, o texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Pedro Lupion (PP-PR), ao projeto de autoria do deputado José Mário Schreiner (MDB-GO). Lupion optou por fazer alterações formais, por meio de substitutivo, na versão original, as quais não alteram o conteúdo da iniciativa.

Segundo destaca a divulgação oficial, entre os benefícios da proposta, o relator cita a formalização do mercado de leite, o aumento da qualidade do produto, a maior estabilidade aos preços e ao fluxo de caixa dos produtores e o fortalecimento de mini e pequenos laticínios frente aos grandes produtores.

Tramitação

A Agência Câmara de Notícias informa que o projeto ainda será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Sobre o Projeto de Lei 448/22

Em publicação anterior, a Agência Câmara de Notícias destaca que o Projeto de Lei 448/22, Segundo a proposta, o projeto poderá beneficiar as empresas de processamento industrial de leite e derivados lácteos com receita bruta de até R$ 4,8 milhões por ano. O benefício não alcança empresas optantes do Simples ou tributadas pelo Imposto de Renda com base no lucro presumido ou arbitrado.

Concorrência

O deputado José Mário Schreiner espera que o projeto mantenha a concorrência industrial e evite uma concentração ainda maior no setor de leite. Ele nota que a concentração no mercado tem provocado instabilidade nos preços para produtores de leite.

“Enquanto a produção nacional de leite cresceu nas últimas décadas, o número de produtores vem caindo de forma expressiva”, lamenta. O parlamentar disse que as grandes empresas de laticínios têm aumentado o volume de compra de leite acima da produção nacional, de acordo com a Agência Câmara de Notícias.

É praticamente impossível tirar certos aperitivos do gosto do brasileiro. Sabendo disso, uma pesquisa decidiu apurar um dos nossos xodós do cardápio nacional e elegeu o melhor requeijão que hoje é vendido no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER