De fevereiro para março, o IPPA/Cepea (Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) subiu 2,5%, em termos nominais.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Foto: Wenderson Araujo/CNA

De fevereiro para março, o IPPA/Cepea (Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) subiu 2,5%, em termos nominais. Segundo pesquisadores do Cepea, esse movimento esteve atrelado às variações positivas observadas para o IPPA-Grãos, de 3,8%, para o IPPA-Pecuária, de 1%, e para o IPPA-Cana-Café, de 3,8%. Já o IPPA-Hortifrutícolas caiu 6%.

O desempenho do índice de grãos se deve ao avanço nos valores do milho, do algodão, do trigo e da soja – o arroz em casca foi o único a se desvalorizar no mês.

No caso da pecuária, o resultado do índice foi impulsionado pela alta dos preços nominais do frango vivo, do boi gordo e dos ovos, contrapondo-se às quedas observadas para o suíno vivo e o leite.

Os aumentos nos preços nominais da cana-de-açúcar e do café respondem pelo desempenho do índice composto por ambos os produtos.

Já para os hortifrutícolas, o resultado negativo reflete as quedas observadas nos preços nominais do tomate, da banana e da laranja.

Na mesma comparação, o IPA-OG-DI Produtos Industriais, calculado e divulgado pela FGV, registrou alta de 2,9% – logo, de fevereiro para março, os preços agropecuários caíram um pouco frente aos industriais da economia.

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER