Produtores de leite e indústrias de produtos lácteos de Mato Grosso do Sul têm agora têm um importante indicador de preço para nortear as operações do setor no Estado.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Produtores de leite e indústrias de produtos lácteos de Mato Grosso do Sul têm agora têm um importante indicador de preço para nortear as operações do setor no Estado. O Índice do Leite de MS, elaborado pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) foi apresentado na Live do Leite, realizada na quinta-feira (10) e na qual foram apresentadas as ações do Governo do Estado em resposta às demandas da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite.

“O Índice do Leite atende à demanda de produtores, indústria e demais agentes da cadeia produtiva do leite no Estado. É mais um produto que a Semagro oferece à sociedade e que vai nortear as ações de mercado do setor de leite em Mato Grosso do Sul”, informa o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

O cálculo do Índice do Leite será feito mensalmente com base nos dados da Sefaz (Secretaria de Fazenda) e publicado no site da Semagro. Na publicação será demonstrada a variação de preços, ou seja, a taxa mensal de inflação da cesta de produtos lácteos sul-mato-grossense, composta pelo Leite Spot, Leite Pasteurizado, Leite UHT e o Queijo Mussarela.

“O índice reflete o aumento no nível de preços, a partir da indústria. No mês de maio de 2021, essa variação da cesta de produtos lácteos foi de 13,52% a mais em relação ao mês anterior. O é índice também traz a variação por item da cesta”, comentou o superintendente de Indústria, Comércio e Serviços da Semagro, Bruno Bastos. Esses dados serão publicados mensalmente no site da Semagro e tornam-se noção de referência para o produtor e para a indústria. Veja aqui os dados do Índice referentes ao mês de maio de 2021.

Para Milene de Oliveira Nantes, presidente do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul) e a Lucilha de Almeida, da diretoria da Cooplaf (Cooperativa de Leite da Agricultura Familiar), que participaram da Live do Leite, “o índice é a referência que faltava para o produtor e para a indústria e vai auxiliar na cadeia produtiva do leite em Mato Grosso do Sul”.

Dados da Cadeia Produtiva do Leite em MS

De acordo com informações da Coordenadoria de Pecuária da Semagro, em Mato Grosso do Sul atualmente existem 61 laticínios em atividade e com capacidade estática de produção de 945 mil litros por dia. Destes, os laticínios com SIF representam 78,9% da captação diária de leite no Estado.

A produção de 70% do leite sul-mato-grossense se concentra em 31 municípios, distribuídos em 3 polos produtivos, sendo no Polo 1 (Bandeirantes, Terenos, Campo Grande, Sidrolândia, Nova Alvorada do Sul, Jaraguari, Dois Irmãos do Buriti e Vicentina); no Polo 2 (Nova Andradina, Bataguassu, Anaurilândia, Itaquirai, Iguatemi, Glória de Dourados, Jatei, Novo Horizonte do Sul, Ivinhema, Ponta Porã, Bataiporã, Dourados, Japorã e Deodápolis) e no Polo 3 (Paranaíba, Costa Rica, Camapuã, Aparecida do Taboado, Inocência, Cassilândia, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul).

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER