Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Agricultor ordenha vaca leiteira em Porto Velho (RO) 01/09/2015 REUTERS/Nacho Doce

A maior bacia leiteira do Brasil está esperando uma queda adicional na captação de matéria-prima sobre o volume esperado em razão da desaceleração econômica. E também não espera alta de preços que a entressafra normalmente traria.

Minas Gerais contava com recuo normal para essa época que poderia ficar entre 10% e 15% na produção de leite, mas as indústrias já esperam tombo de 20% a 25%. E os preços pagos no spot do pico de R$ 1,70, em fevereiro, despencaram para R$ 1,30 em média no spot, e traz para baixos os praticados na compra do produtor. A pandemia instalada e exigindo menor movimentação da população, mais queda de salários e demissões, fez as empresas ajustarem produção e incentivar os produtores a ‘secarem’” mais cedo as vacas.

As informações de José Antônio Bernardes, presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios de Minas Gerais (Silemg), dão conta também que a produção de leite UHT, que vinha de ociosidade de até 50%, absorve agora em abril a matéria-prima que iria para queijos, manteigas e outros.

“O quadro de queda nos preços pagos ao produtor veio em abril depois de quatro meses de alta e em média recuou 0,6% em Minas”, avalia Rafael Ribeiro de Lima, analista da Scot Consultoria.

Além de corroborar a subtração maior do que seria o esperado nesta entressafra, bem como a migração do leite de produtos mais caros para o UHT, ele adiciona que a retração das cotações atingiu todo o Sudeste e Centro-Oeste.

E em maio, os preços pagos sobre o leite entregue em abril devem sentir outra piora, também como avalia o presidente do Silemg, elo setorial mineiro responsável por escoar cerca de 9 bilhões de litros leite por ano (40% UHT, 20% leite em pó e o restante para queijos, manteigas etc), mas que deverá estacionar em 8 bilhões em 2020.

Nacional

Rafael Ribeiro de Lima, da Scot, mostra a queda de preços na média nacional foi de 0,25% em abril e o recuo na produção, além da covid-19, tem como causas clima e custos de produção (apesar do milho ter caído de preços este mês).

Fora a queda em Minas Gerais, no Sudeste São Paulo perdeu 0,4%, o mesmo que Goiás no Centro-Oeste.

O Sul teve ganhos moderados, com destaque para 1,2% no Rio Grande do Sul.

“Tinha-se boa expectativa para o setor leiteiro este ano, mas as condições de mercado na atual crise a derrubou”, complementa o analista.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER