Segundo a Apil/RS, cerca de 40% da capacidade de vendas ao consumidor foi afetada pela pandemia do Coronavírus
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pandemia causada pelo Coronavírus (Covid-19) reduziu em 40% a capacidade de venda das indústrias de leite e queijos. Segundo o presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Delcio Giacomini, o setor vem recebendo o produto do campo, mas não consegue repassar ao consumidor a totalidade desta produção industrial.

Na avaliação do dirigente, os governos têm que ter uma posição muito clara e transparente em iniciativas de geração de capital de giro para poder bancar o leite produzido pelo produtor que as indústrias recebem. “Produzimos a totalidade, mas não vendemos 40%, é um montante bem significativo. O mercado não está bom e sem uma reação teremos que reduzir o preço para o produtor no campo. Quando não pagamos o que o produtor merece, pagamos todos juntos, produtor e indústria”, observa.

A expectativa, conforme Giacomini, é com a regressão dos efeitos da pandemia para que haja uma retomada da normalidade. Entretanto, este efeito de normalização das vendas deve ser lento. “Não temos uma previsão a curto prazo de uma melhora. Com a regressão da pandemia, podemos ter uma retomada da comercialização e  vender a totalidade da produção. Mas esse retorno tem um período ainda de expectativa”, destaca.

O presidente da Apil/RS informa que já existem notícias no Brasil de indústrias que não tem recebido o leite por não ter capital de giro para poder pagar. “A indústria deverá ter uma retomada mais curta e é preciso fazer um trabalho para a manutenção de produção e dos postos de trabalho”, conclui.

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER