Nossa pecuária leiteira ainda tem problemas estruturais e os produtores deveriam acompanhar as mudanças em outras partes do mundo, diz o comentarista.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fonte: Canal Rural

“Os números mostram, mas não descrevem a realidade que a pecuária de leite atravessa: a começar pelo fato de que 28% da produção são originários de uma produção informal, dos ‘tiradores de leite’, segmento dificilmente registrado pelo governo”, observa Rosa.

“20% dos produtores de leite, que respondem por 80% da produção, estão num nível de prática tecnológica adequada e compatível com o que se passa no mundo. Um produtor que tira mais de dez mil por dia já está se multiplicando e utilizando tecnologia de ponta”, afirma o comentarista.

Pequenos e médios produtores, no entanto, ainda têm problemas, segundo ele. “É preciso organizar mais um fórum para discutir a pecuária leiteira do futuro”, avisa Rosa. “A Austrália, por exemplo, está investindo forte nisso”, compara.

“Nossa pecuária ainda tem problemas estruturais, sem perspectiva de mudança, e os produtores deveriam acompanhar as mudanças no mundo”, conclui ele.

O Prosa Rural desta semana aborda a pecuária de leite no Norte do país, mais exatamente no Tocantins e no Sudeste do Pará.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER