A oferta de leite nos principais mercados globais continua limitada e o aumento do custo de produção segura o incremento da produção
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A oferta de leite nos principais mercados globais continua limitada e o aumento do custo de produção segura o incremento da produção

Com a guerra na Ucrânia, o preço do leite no mercado internacional alcança os maiores patamares dos últimos 8 anos, segundo dados da Embrapa Gado de Leite.

O leite em pó integral está cotado em US$ 4.500/tonelada. A oferta de leite nos principais mercados globais continua limitada e o aumento do custo de produção seguram o incremento da produção internacional.

A balança comercial brasileira de lácteos tem reagido ao aumento dos preços internacionais e ao câmbio ainda favorável ao comércio exterior brasileiro. As exportações acumuladas nos primeiros dois meses de 2022 somam US$ 36 milhões. Esta é uma cifra pequena, comparada com o valor da produção brasileira de lácteos, mas representa avanço de 152% sobre os US$ 14 milhões registrados nos primeiros dois meses de 2021.

As importações, por sua vez, caíram 58% neste período, somando US$ 108 milhões. O déficit da balança de lácteos alcançou US$ 71 milhões, uma redução de mais de 70% sobre o acumulado nos primeiros dois meses de 2021.

Leite no Brasil

Os preços de derivados lácteos no Brasil continuaram a aumentar no atacado durante o mês de fevereiro, sinalizando algum alívio para a indústria, que tem trabalhado com margens apertadas e capacidade ociosa. O preço ao produtor alcançou R$ 2,15 em fevereiro, um pequeno aumento sobre o mês anterior. O leite no mercado spot, no entanto, alcançou o maior valor em seis meses em Minas Gerais: R$ 2,54, sinalizando que há espaço para aumento do preço pago ao produtor.

Ainda que o produtor receba mais pelo valor do seu produto, suas margens também continuam estreitas, por conta do aumento do preço de importantes insumos para a produção do leite. Milho e soja registraram forte valorização devido a quebra da safra de Verão que ocorreu por conta de problemas meteorológicos em especial no sul brasileiro. Além disso, a demanda firme e a oferta apertada, por conta da Guerra, têm mantido o preço destas commodities em alta.

Do ponto de vista do consumidor a situação é de cautela.

A renda média do brasileiro caiu e ainda não retornou aos patamares pré-pandemia. A nova realidade da guerra é um complicador adicional para a economia, por conta da inflação mundial que repercute também no Brasil. No entanto, alguns dados atenuam este cenário.

Desde o início de 2022 a entrada de recursos estrangeiros para investimentos se intensificou no Brasil e o real se apreciou em mais de 10% no período, em relação o dólar. A bolsa de valores também se valorizou nas últimas semanas, antecipando a perspectiva de crescimento da economia nacional, cuja previsão acaba de ser revisada de 0,3% para 0,4% pelo Banco Central. É um crescimento tímido, mas o viés de alta é positivo.

O programa governamental de ajuda às famílias de baixa renda, o Auxílio Brasil, também pode alavancar o consumo de lácteos. Investimentos contratados pelas concessões de rodovias, portos, aeroportos e ferrovias somam mais de R$ 1 trilhão e este é mais um fator que pode impulsionar a economia brasileira e o poder aquisitivo da população.

“Enxugar gelo”. Você já sentiu essa interminável sensação?

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER