O preço do leite ao produtor compensou as altas nos preços do milho e do farelo de soja, mantendo a relação de troca leite/mistura praticamente estável em julho,
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Foto: Alcides Okubo Filho/Embrapa

O preço do leite ao produtor compensou as altas nos preços do milho e do farelo de soja, mantendo a relação de troca leite/mistura praticamente estável em julho, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (12) pela Centro de Inteligência do Leite (CILeite), da Embrapa de Leite.

Em julho, de acordo com o CILeite, foram necessários 48,1 litros de leite para aquisição de 60 kg de mistura a base de milho e farelo de soja, 0,5 litro a menos em junho de 2021.

Leia, abaixo, a íntegra do boletim do CILeite:

“O preço do leite ao produtor manteve sua trajetória de alta em julho, fechando em R$2,31 por litro na média nacional, aumento de 5,0% sobre o mês anterior.

Em relação a julho de 2020, o preço líquido nominal foi 31,5% maior.

O aumento no preço do leite compensou as altas nos preços do milho e do farelo de soja, mantendo a relação de troca leite/mistura praticamente estável. Em julho foram necessários 48,1 litros de leite para aquisição de 60 kg de mistura a base de milho e farelo de soja, 0,5 litro a menos em junho de 2021.

No varejo, o preço da cesta de lácteos teve nova alta mensal de 1,28%. Destaques para a alta no leite UHT (+3,71%) e queda nos queijos (-1,43%). Em 12 meses, a inflação no grupo de leite e derivados foi de 12,94%.”

 

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER