Leite/RS - Segundo presidente do Sindilat, é essencial que o produtor tenha acesso a recursos para assegurar a manutenção de sua atividade e renda no campo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Leite/RS – Segundo presidente do Sindilat, é essencial que o produtor tenha acesso a recursos para assegurar a manutenção de sua atividade e renda no campo.

 

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite do Rio Grande do Sul pediu nesta terça-feira, 14, ao secretário da Agricultura, Covatti Filho, que interceda junto aos bancos em favor do setor. As indústrias reivindicam crédito para estoques e capital de giro.

 

“As empresas (especialmente de food service) estão solicitando mais prazo. A indústria está entre o produtor e o varejista e não quer repassar esse custo”, disse, em nota, o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra.

 

Segundo ele, é essencial que o produtor também tenha acesso a essas linhas de crédito de forma a assegurar a manutenção de sua atividade e renda no campo.

 

Conforme a associação, Covatti Filho solicitou um levantamento do volume de recursos necessário e das condições que tornariam essas linhas de crédito viáveis ao setor. Segundo ele, outros segmentos do agronegócio têm demandas parecidas e isso precisará ser tratado junto aos bancos ligados ao governo do estado.

 

Covatti ficou de agendar uma reunião entre o setor lácteo e representantes do Banrisul e Badesul para tratar da questão. No encontro virtual com o secretário, o Sindilat abordou a necessidade de isenções tributárias (Pis/Cofins) para adubos, sementes e medicamentos veterinários, e de leilões de Prêmio de Escoamento da Produção (PEP) para liberar altos estoques que se acumulam principalmente nas queijarias gaúchas. “Foram setores impactados duramente pela parada do setor de food service”, disse Guerra.

 

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER