Maior concorrência entre os laticínios aumentou o valor nos últimos pagamentos.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Os preços do leite ao produtor começaram 2020 em alta. De acordo com a Scot Consultoria, a maior concorrência entre os laticínios, fez a cotação subir nos últimos pagamentos.

 

A consultoria ainda afirma que, considerando a média nacional dos dezoito estados monitorado por ela, na comparação feita mês a mês, a alta para o produtor foi de 3,0% no pagamento de fevereiro, que remunera a produção entregue em janeiro de 2019. Na comparação ano a ano, o preço ao produtor ficou 5,6% maior, em valores nominais.

 

“Apesar da melhor remuneração no campo, os custos de produção da atividade leiteira estão em alta desde outubro do ano passado”, destacou.

 

O Índice de Custo de Produção calculado pela Scot Consultoria, acumula alta de 11,6% desde o início das altas. Em relação a igual período do ano passado o indicador em fevereiro ficou 10% maior.

 

Os custos com alimentação do rebanho representam mais de 30% do indicador, por isso, vamos analisar como anda a relação de troca do milho e do farelo de soja para o produtor.

 

Poder de compra do produtor de leite

 

Considerando os preços de São Paulo, o preço do leite subiu 10,0% no pagamento de fevereiro de 2020 na comparação ano a ano.

 

No entanto, os preços do milho e do farelo de soja subiram mais em igual comparação, prejudicando a relação de troca para o produtor.

 

Em fevereiro comprava-se 1,54 quilo de milho com a venda de um litro de leite padrão. A relação de troca piorou 11,0% em relação ao ano anterior. Veja a figura 2.

 

Expectativas para 2020

 

Para este ano, as expectativa, segundo a Scot, são de incremento no consumo de milho e farelo de soja no mercado interno, o que deverá reduzir os estoques no país. Além disso, o dólar em alta e as preocupações com o clima adverso deverão seguir dando sustentação e direcionamento às cotações dos alimentos em curto e médio prazos.

 

“Apesar das expectativas serem positivas com relação aos preços do leite até junho/julho, os custos com alimentação estão pesando no bolso do produtor em 2020, com patamares acima dos verificados no ano passado. Portanto, destacamos a importância do planejamento e de traçar estratégias para a compra de insumos, amenizando os riscos”, finalizou.

Em novembro, o preço do leite registrou nova queda em Minas Gerais.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER