Vacas são criadas no sistema Integração Lavoura, Pecuária e Floresta; árvores contribuem para acúmulo de carbono reduzindo emissões
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Vacas são criadas no sistema Integração Lavoura, Pecuária e Floresta; árvores contribuem para acúmulo de carbono reduzindo emissões

Nesta semana, a Embrapa e a Nestlé firmaram uma parceria para a produção de leite sustentável. A empresa suíça do setor de alimentos e bebidas irá desenvolver o primeiro protocolo nacional para pecuária de leite de baixo carbono.

O chefe de pesquisa da Embrapa Pecuária Sudeste, Alexandre Berndt, diz que as vacas serão criadas no sistema Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF).

“O conceito do leite de baixo carbono é uma conta com o que temos de emissão e de remoção de gases do efeito estufa. As emissões acontecem principalmente com liberação de metano nos animais, e quando se aplica fertilizantes no solo. A remoção por sua vez, é quando as pastagens e os troncos das árvores acumulam carbono”, explica.

Segundo o pesquisador, a utilização do ILPF tem a vantagem da utilização de árvores, que, além de acumular carbono, trazem bem-estar para os animais. “As vacas de leite são sensíveis e elas se beneficiam da sombra nesse sistema integrado”.

Ainda de acordo com Berndt, o balanço de carbono é uma demanda global. “A sociedade e o mercado estão demandando mais cuidado com os sistemas de produção. As pessoas querem tomar um leite ou comer um queijo com a certeza de que não estão com o aquecimento global”, finaliza

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER