"Enxugar gelo". Você já sentiu essa interminável sensação?
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A fazenda faz novos investimentos, tenta se modernizar, troca de fornecedores, treina a mão de obra e – mesmo assim -, parece que o negócio não evolui: o bolso continua pesando e os resultados ficam abaixo do esperado. Pois bem… talvez o que esteja faltando seja uma gestão eficiente. São muitas as variáveis que cercam a atividade leiteira e um bom controle das mesmas resulta em resultados promissores.

Riscos (ou oportunidades?) para quem produz leite

As atividades rurais são extremamente dependentes dos fatores climáticos. Às vezes geou demais e as pastagens foram prejudicadas, em outras situações e/ou regiões faltou chuva ou, ainda mais: as vacas foram acometidas por mastite e a produção de leite ficou muito aquém do esperado. Sem contar a possibilidade de pragas, plantas daninhas, moscas e por aí vai. São muitos pontos a serem levados em consideração, mas, felizmente, hoje a atividade conta com tecnologias que auxiliam na organização da rotina e das finanças.

Diversos são os tipos de riscos e eles podem ser classificados em:

  • riscos de produção, quando estão ligados ao processo produtivo;
  • riscos de mercado, quando estão relacionados à comercialização e ao comércio exterior;
  • ambiente e negócios, quando envolvem questões referentes a logística, infraestrutura, políticas, instituições e grupos de interesse.

Ao nos aprofundarmos nos riscos do mercado, os altos patamares de preços do leite marcaram o ano de 2021 principalmente devido à ofertalimitada de leite e a competição entre laticínios para assegurar a compra da matéria-prima. Ainda assim, o cenário se configurou em uma baixa rentabilidade ao produtor.

Não menos importante e pensando na outra ponta da cadeia, que são os consumidores, o menor poder de compra do brasileiro acabou freando a demanda por lácteos em 2021, fato que reflete em toda a cadeia produtiva.

As expectativas apontam ainda que, em 2022, os custos de produção provavelmente continuarão sendo altos e gerados pelos gastos com fertilizantes, alimentação animal, combustível e energia.

Cenário desafiador, não? 

A verdade é que para que o produtor de leite tenha uma certa reserva no fim do mês, ele precisa controlar o máximo de itens possíveis dentro daquilo que realmente pode ser controlável. Essa frase parece ser redundante mas é real e aplicável.

Assim, como não há receita de bolo e cada propriedade é única, se faz necessário a descoberta dos pontos-chave de cada caso.

Você já conhece os principais gargalos do seu negócio?

Tem exata noção do que entra e sai da porteira e seus respectivos valores?

Gerenciar os indicadores que impactam diretamente a lucratividade da produtividade leiteira se torna tarefa básica para quem quer permanecer na atividade e ser competitivo. O olhar do gestor deve ser amplo, percorrendo grandes pilares como produção, sanidade, reprodução, qualidade do leite, entre outros.

Sabemos que a gestão nas fazendas de leite brasileiras ainda têm grandes oportunidades para avanços e contribui para:

  • conhecer o resultado do negócio;
  • reduzir as atividades sem o devido planejamento;
  • evitar investimentos desnecessários;
  • diminuir os custos de produção e o endividamento pela falta de crédito;
  • maiores ganhos obtidos por produtividade;
  • margens de lucros mais promissoras, entre outros.

A gestão anda junto com a profissionalização da fazenda e sai ganhando quem enxergar essa sinérgica relação, facilitando a resolução de problemas e conflitos. Gerir com excelência é se comprometer com o seu próprio “ganha pão” e tomar as rédeas para si.

Sobre o Ideagri:

O Ideagri é o maior sistema de gestão para as fazendas leiteiras. Nossa plataforma auxilia os produtores a terem acesso a dados rápidos, precisos e confiáveis que otimizam as rotinas na propriedade gerando mais rentabilidade e eficiência.  Somos parte da Rúmina, maior ecossistema de soluções digitais para pecuária do Brasil. Nos unimos à RúmiCash, Bovitech e OnFarm para colocar o produtor em primeiro lugar, sempre! Para maiores informações acesse: https://ideagri.com.br/, entre em contato pelo WhatsApp (31) 992 728 302 ou e-mail: ideagri@ideagri.com.br | Acompanhe nas redes sociais: Facebook |Instagram

 

Referências:

Arias, D., Mendes, P., & Abel, P. (Coords.) (2015). Revisão rápida e integrada da gestão de riscos agropecuários no Brasil: caminhos para uma visão integrada. Brasília: Banco Mundial.

CEPEA. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. Boletim do Leite,ESALQ, USP, Piracicaba, SP, Ano 28 nº 319 | JANEIRO – 2022. Disponível em: <https://www.cepea.esalq.usp.br/upload/revista/pdf/0243440001642536044.pdf>. Acesso em: 14/02/2022. 

Duarte, L. Gerenciamento dos custos da produção – A importância da escolha da melhor ferramenta. Disponível em: <https://ideagri.com.br/posts/gerenciamento-dos-custos-da-producao-a-importancia-da-escolha-da-melhor-ferramenta>. Acesso em: 14/02/2022. 

Autoria:Raquel Maria Cury Rodrigues, zootecnista pela UNESP de Botucatu e Especialista em Gestão da Produção

A quarta edição da Newsletter do Observatório do Consumidor traz uma análise do perfil de tweets sobre lácteos no primeiro semestre de 2022.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER