Os preços mundiais dos produtos lácteos continuam a bater recordes no GDT.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Os preços mundiais dos produtos lácteos continuam a bater recordes no GDT.

Publicado por: Damián Morais
Damián Morais

Ver também
Preços do leite: que obstáculos está o sector a atravessar e como estão a ter impacto no mercado?
O leilão de ontem da GDT viu outro aumento sólido nos preços de todos os produtos oferecidos na plataforma.

A analista agrícola sénior da RaboResearch Emma Higgins diz que a menor produção de leite e as consequências do conflito na Ucrânia estão a empurrar os preços ainda mais alto.

Os preços do leite em pó integral subiram 5,7 % para US$ 4,757/MT; os preços do leite em pó desnatado subiram 4,7 % para US$ 4,481/MT.

Manteiga, queijo e gordura láctea anidra (AMF) também registaram aumentos de preços; os preços do queijo Cheddar subiram 10,9 %.

Os preços da manteiga, AMF e do queijo subiram em território desconhecido.

“O leilão de ontem da GDT assistiu ao aumento dos preços dos produtos lácteos, impulsionado pela diminuição da oferta de leite, pela incerteza do mercado em torno das consequências da crise da Ucrânia e, em última análise, o que a combinação significará para o comércio global de lacticínios”, diz Higgins.

Ela observa que a situação do abastecimento de leite em várias regiões-chave de exportação continua a deteriorar-se. A produção de leite da Nova Zelândia diminuiu 6,1% de ano para ano em Janeiro de 2022, enquanto os fluxos de leite dos EUA também sofreram um impacto de 1,6% no mesmo período.

O conflito na Ucrânia também deixa os mercados nervosos
Higgins diz que enquanto os combates físicos na Ucrânia forem localizados, os efeitos da guerra serão de grande alcance e terão um efeito de ondulação nas comunidades e economias globais.

“Claramente serão os ucranianos e os russos os que mais pagarão, quer física, psicológica ou economicamente. Ainda assim, devemos considerar as implicações para os mercados globais e as possíveis repercussões para os nossos produtores alimentares”.

A Rússia e a Ucrânia são os principais actores no comércio mundial de mercadorias-chave: grãos, energia e metais. Combinados, os dois países são grandes exportadores de cereais (24% do trigo, cevada e milho), petróleo (5% do petróleo bruto), gás natural (35% de quota de mercado na Europa) e matérias-primas fertilizantes (23% do amoníaco do petróleo bruto mundial; 17% do potássio; 14% da ureia; e 10% dos fosfatos).

“Estas mercadorias estão a ser varridas nos combates, quer fisicamente, quer através dos resultados de sanções paralisantes contra a Rússia”.

“O Rabobank antecipa, ao longo do tempo, uma maior subida dos preços globais dos cereais, petróleo, gás natural e fertilizantes. O lado oposto da moeda é que também esperamos o mesmo para os preços dos alimentos e a inflação”.

O Global Dairy Trade Price Index (GDT) atingiu o seu máximo histórico como resultado do evento comercial de ontem, terça-feira 1 de Março.

 

Encontro acontece esta sexta-feira e conta com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Rui Martinho.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER