Mercado global pode chegar a um valor de US$ 32 bilhões até 2031
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Mercado global pode chegar a um valor de US$ 32 bilhões até 2031

Segundo o relatório, o leite de amêndoas deve registrar maior crescimento no período, seguido por leite de aveia e então de soja (Foto: ProVeg)

Uma pesquisa realizada pela Fact.MR e divulgada nesta terça-feira (24) estima que o mercado global de alternativas aos laticínios pode chegar a um valor de US$ 32 bilhões até 2031 – o que equivale a 291% de aumento em relação aos atuais US$ 11 bilhões.

O segmento de leite de amêndoas deve registrar maior crescimento no período, seguido por leite de aveia e então de soja, segundo a pesquisa. “O leite de aveia está passando por um crescimento massivo”, informa a Fact.MR, acrescentando que o produto evoluiu de um pequeno segmento em 2018 para um dos produtos mais importantes da cadeia global de alternativas ao leite.

Só os leites vegetais atingiram um valor de US$ 2,5 bilhões em 2020, o que equivale a 35% do mercado de novos alimentos à base de vegetais, de acordo com dados da Plant-Based Foods Association (PBFA).

“A crescente conscientização entre os consumidores sobre os benefícios oferecidos por uma dieta vegana é um dos fatores proeminentes que impulsionam a demanda por alternativas aos laticínios no mundo”, avalia a Fact.MR.

A pesquisa também cita intolerância à lactose e outras alergias relacionadas ao leite como fator determinante para a expansão do mercado. “Além disso, as preocupações ambientais, o alto teor de colesterol e a presença de hormônios no leite estão impulsionando a demanda por alternativas aos lácteos”, frisa.

Grande expansão dos leites vegetais

Segundo a Plant-Based Foods Association, as vendas de alternativas aos laticínios ultrapassaram US$ 7 bilhões, garantindo um lucro de 27% em 2020. “O leite vegetal expandiu duas vezes mais rápido que o leite de vaca, o que favoreceu novas oportunidades para os fabricantes.”

O que também tem contribuído para o interesse dos consumidores por esses produtos é a transparência na divulgação de informações, o que tem sido explorado e evidenciado como um marketing favorável.

“O marketing favorável e o posicionamento correto das alternativas aos laticínios estão estimulando a demanda em economias emergentes”, reforça a Fact.MR.

“As tendências de consumo estão em evolução com a busca por produtos saudáveis e de ‘rótulo limpo’, assim como por ‘alimentos funcionais’ e o desenvolvimento de proteínas alternativas.”

A pesquisa conclui que os queijos veganos serão a “próxima fronteira” em inovação em relação a produtos à base de vegetais. “Avanços na tecnologia e processamento de ingredientes estão favorecendo as inovações.”

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER