Pesquisas do Cepea apontam que o movimento de alta nos preços do milho perdeu a força nos últimos dias de outubro – vale lembrar que os valores subiram com força nas primeiras semanas do mês.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Pesquisas do Cepea apontam que o movimento de alta nos preços do milho perdeu a força nos últimos dias de outubro – vale lembrar que os valores subiram com força nas primeiras semanas do mês. O enfraquecimento das cotações está atrelado à pressão exercida por compradores, que têm encontrado vendedores um pouco mais flexíveis para realizar novas negociações. De 25 de outubro a 1 de novembro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) caiu 2,9%, fechando a R$ 41,55/saca de 60 kg na sexta-feira, 1. Nos portos, a desvalorização do dólar pressionou as cotações do cereal. Até a terceira semana de outubro, contudo, os embarques seguiram expressivos, somando 3,8 milhões de toneladas, segundo a Secex. A expectativa de agentes consultados pelo Cepea, no entanto, é que as exportações diminuam o ritmo nos próximos meses, fundamentados na menor competitividade do milho brasileiro.

A preocupação com a falta de leite em pó nos Estados Unidos está crescendo e começa a ter sérias conseqüências, incluindo a hospitalização de quatro

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER