Minas Gerais se prepara para criar um Centro de Referência para o agronegócio do leite. A unidade será instituída a partir do trabalho conjunto entre Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG)
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Minas Gerais se prepara para criar um Centro de Referência para o agronegócio do leite. A unidade será instituída a partir do trabalho conjunto entre Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) e outras entidades convidadas, servindo como espaço de pesquisa, treinamento, difusão de tecnologias e aprimoramento de todos os elos da cadeia.

A proposta foi anunciada durante videoconferência entre as duas entidades na última semana. A reunião contou com a participação de coordenadores e gerentes regionais do Sistema FAEMG e diretores da EPAMIG, sob condução do superintendente do SENAR MINAS, Christiano Nascif; o superintendente técnico da FAEMG, Altino Rodrigues; e a presidente da EPAMIG, professora Nilda Soares.

A criação do centro foi um desafio lançado pelo presidente do Sistema FAEMG, Roberto Simões (foto). Junto com o Centro de Excelência na Cafeicultura e o Centro de Pecuária de Precisão, o novo centro vem para valorizar uma das principais cadeias do agronegócio no estado.

Tradição 

A proposta é construir a unidade tendo como base a estrutura do Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), em Juiz de Fora, entidade tradicional e reconhecida na formação de técnicos em laticínios. A Embrapa Gado de Leite e os Sindicatos Rurais da região também serão convidados para agir em conjunto. 

Foco na cadeia do leite

“A ideia é, principalmente, aperfeiçoar o atendimento ao nosso principal cliente, o produtor rural mineiro, e ao agronegócio mineiro. Sistema FAEMG e EPAMIG, juntos, têm tudo para fazer uma mudança muito positiva para o nosso estado nessa área”, frisa Christiano Nascif. Para Nilda Soares, a parceria é factível e faz justiça ao leite, um grande produto do agro mineiro ao lado do café. “Minas merece um local para gerar tecnologia e difundir conhecimento para os nossos agricultores. Com certeza a EPAMIG quer fazer parte disso. Quanto mais capacitarmos nossos produtores, mais rápido as tecnologias chegarão ao campo”, afirma a professora.

“Minas Gerais está muito bem representada com essa parceria. Vai ser um sucesso, todos sairão ganhando”, analisa o superintendente técnico da FAEMG, Altino Rodrigues. “Com o Centro de Excelência da Cafeicultura tão adiantado, nossos produtores de leite não poderiam deixar de ter o seu centro de referência. Para isso, nada melhor que o Sistema FAEMG se unir com a EPAMIG e, por consequência, a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimeto [SEAPA]”, conclui.

A reunião foi um início da discussão, que agora passará pelo aprimoramento das entidades envolvidas, as atribuições de cada parceiro e criação de um plano de trabalho.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER