O Senar Tocantins em parceria com o Sebrae reuniu um grupo de produtores de leite, técnicos e funcionários da área de assistência técnica e qualificação profissional rural do Senar para uma missão técnica ao Estado de Goiás.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Em quatro dias de viagem, o grupo vai conhecer experiências bem sucedidas no setor e participar do maior fórum de discussão do mercado leiteiro do país: o 20o. Interleite, que será realizado no centro de convenções em Goiânia.

EXPERIÊNCIA

No primeiro dia de visita ao estado goiano, a missão esteve na fazenda Santa Luiza, em Alexânia de Goiás. Recepcionados pelo sindicato rural do município, os participantes foram até a propriedade que é assistida pelo Senar e pelo Sebrae do estado.

Foto: Divulgação

Segundo um dos proprietários, Márcio Pereira Borges, a atividade leiteira faz parte da história da família desde 1979. Todo o trabalho era voltado pra produção de leite tipo C, que era vendida principalmente para laticínios da região. Mas a dois anos tudo mudou.

Em busca de uma melhoria na renda da atividade, a saída foi agregar valor à produção da fazenda. “A gente partiu pra produção de leite tipo A, de melhor qualidade, e passamos a produzir iogurte artesanal. Ao mesmo tempo melhoramos a genética do rebanho e o manejo dos animais e o resultado foi outro”, disse o produtor.

APRENDIZADO

Produtor de leite em Colméia, Reginaldo Soares de Melo gostou da experiência. “Muito boa essa oportunidade que o Senar está nos oferecendo e na volta pra casa já pretendo fazer algumas mudanças na minha produção”, destacou.

Outro produtor de Colméia, Sebastião Barbosa também ficou animado com o que viu. “O que vimos aqui serve de inspiração para nós produtores, sobretudo de Colméia, que tem um grande potencial para a atividade”, afirmou.

Para o técnico de campo, Paulo Henrique Soares, o case da Fazenda Santa Luiza serve para comprovar que a atividade leiteira pode ser lucrativa e proporcionar boa renda no campo. “Produzir o leite em geral não é problema, o gargalo está na comercialização para a maioria dos produtores e aqui vimos um exemplo de um que beneficiou sua produção e que está tendo ótimos ganhos com isso”, pontou.

Nos próximos dias os membros da missão do Senar e Sebrae vão acompanhar as palestras e debates do 20o. Interleite e encerrarão a missão em solo goiano com outra visita técnica.

Valorização está relacionada ao forte aumento do custo de produção por conta da forte estiagem sofrida no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER