Programa ‘MT Produtivo Leite’ beneficia produtores familiares de 33 cidades, com doação de semên bovino e transferência de embriões
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Programa ‘MT Produtivo Leite’ beneficia produtores familiares de 33 cidades, com doação de semên bovino e transferência de embriões

Produção de leite: homem ordenhando vaca mecanicamente

Produção de leite. Foto: Alcides Okubo Filho / Embrapa

Doação de sêmen bovino, fertilização in vitro e transferência de embriões são as ferramentas que o governo do Mato Grosso, por meio da secretaria da Agricultura Familiar (Seaf), adotou para melhorar geneticamente o rebanho leiteiro de Mato Grosso. A iniciativa, conhecida como ‘MT Produtivo Leite’, beneficia produtores familiares de 33 cidades, abrangendo todas as setes regiões do estado.

Segundo o secretário de agricultura familiar, Silvano Amaral, a expectativa é aumentar a produção leiteira. Atualmente, cada vaca produz em média quatro litros de leite por dia e o objetivo é aumentar esse número em dez anos. “Esse aumento de produção representará mais renda ao pequeno produtor, e ainda diminui a capacidade ociosa das indústrias de laticínios, ajudando a movimentar todo o comércio da cadeia produtiva”, explica. Segundo o secretário, os investimentos em melhoramento genético do rebanho leiteiro já alcançaram R$ 3,5 milhões.

A médica veterinária Vânia ngela Kohl e o engenheiro agrônomo Avelino Taques Neto, ambos responsáveis pelo programa da Seaf, acrescentam que nos últimos três meses o Governo do Estado distribuiu 5 mil doses de sêmen bovino sexado (fêmea) e 10 mil doses de sêmen convencional. As doses de sêmen são de cinco raças com forte potencial para produção leiteira: holandesa, jersey, girolando ¾, girolando 5/8 e gir leiteiro.

Além das doses de sêmen bovino, o programa adota ainda o fornecimento de prenhezes com a transferência de embriões. Estão em andamento a realização de 650 prenhezes nas cidades de Aripuanã, Campinápolis, Juína, Itanhangá e Terra Nova do Norte. “Na prática essa ação consiste em promover em laboratório a fertilização in vitro, e em seguida a transferência de embrião para a vaca. Essa transferência é realizada por uma empresa especializada, contratada através de licitação, que executa todo o trabalho e é remunerada por prenhez confirmada, sexada de fêmea aos 60 dias de gestação”, relata Kohl.

A médica veterinária explica ainda que, por meio de acordos de cooperação, cooperativas e prefeituras dessas cinco cidades irão promover mais 650 prenhezes, totalizando ao final 1.300 prenhezes. “Nesse pacote estão incluídas as vacinas reprodutivas, exames de brucelose e tuberculose, e medicamentos do protocolo hormonal, a ação de transferência de embriões e o diagnóstico de gestação”, acrescenta Vânia..

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER