O deputado federal Domingos Sávio (PSDB/MG) se reuniu com a ministra Tereza Cristina, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pelo fim da importação de leite e derivados da Argentina.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
????????????????????????????????????

 

O deputado federal Domingos Sávio (PSDB/MG) se reuniu com a ministra Tereza Cristina, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pelo fim da importação de leite e derivados da Argentina. O excesso do produto importado tem prejudicado e desestimulado os produtores brasileiros, que lutam por remuneração justa no preço do leite.

“O que estamos vivenciando é um crime contra o produtor brasileiro. É uma covardia tratar quem luta para alimentar o Brasil desta maneira e vamos trabalhar para reverter essa situação”, defendeu o deputado.

A importação de leite da Argentina mais que dobrou no segundo semestre de 2020, comparado aos primeiros seis meses do ano anterior. O excesso do derivado importado no país fez baixar o preço do produto nacional num movimento contrário ao aumento dos custos de produção e alimentação animal. Juntos, esses fatores estão desestimulando pecuaristas e pequenos produtores que, representados por cooperativas e lideranças municipais pediram ajuda ao deputado federal Domingos Sávio (PSDB/MG) para fazer um apelo ao Governo, frear as importações do país vizinho e reequilibrar a balança comercial com a valorização do mercado interno.

O resultado dessa mobilização foi uma reunião com a ministra Tereza Cristina, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, realizada a pedido do deputado mineiro. Domingos Sávio expôs ao governo o drama que vive o produtor brasileiro e pediu um basta. “Não vamos aceitar a importação de leite da Argentina ou do Mercosul com isenção total de imposto. O leite tem uma importância econômica e social no Brasil. Ele é fundamental para milhões de brasileiros que trabalham na produção rural e que dependem desse alimento para sobreviver”, defendeu o parlamentar.

Domingos Sávio fez um apelo à ministra. “De imediato queremos que o Ministério da Agricultura coloque um freio nas importações. E, se necessário tribute o leite aos moldes do que é feito com o açúcar brasileiro quando é necessário exportá-lo para o bloco do Mercosul”, frisou. “O que estamos vivenciando é um crime contra o produtor brasileiro. É uma covardia tratar quem luta para alimentar o Brasil desta maneira”, alegou.

O encontrou contou com a participação do presidente da Fecoagro Leite Minas e da Cemil, Vasco Praça Filho, que fortaleceu o movimento com a união das cooperativas e municípios mineiros que mais produzem no país. “Estamos juntos para mostrar que não aceitamos os volumes absurdos de importação de leite da Argentina, enfraquecendo a indústria nacional, tirando o pão de cada dia do nosso produtor, que investiu, é eficiente e precisa ser bem remunerado”, destacou e agradeceu o empenho do deputado Domingos Sávio nesta causa que afeta quase todos os municípios brasileiros.

Geraldo Borges, presidente da Abraleite, destacou que o leite é produzido por 98% dos municípios brasileiros, motivo pelo qual requer atenção também do Ministério da Economia. “Se o produtor de leite é prejudicado toda a cadeia produtiva é impactada, colocando em risco todo um setor econômico”, afirmou.

 

Para incentivar a silagem a secretaria Municipal de agricultura está oferecendo tratores à comunidade.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER