A Nestlé Argentina abriu uma nova linha de produção de leite fluído em sua fábrica em Villa Nueva, na província de Córdoba, após um investimento de 12 milhões de francos suíços (US$ 11,9 milhões).
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Nestlé Argentina abriu uma nova linha de produção de leite fluído em sua fábrica em Villa Nueva, na província de Córdoba, após um investimento de 12 milhões de francos suíços (US$ 11,9 milhões). O novo investimento permitirá a produção anual de mais de 10 milhões de litros de produtos líquidos de valor agregado com tecnologia UHT nas instalações, criando produtos para marcas como NesquikNido NAN.

Segundo a Nestlé, esse investimento pagou a instalação de uma nova planta de esterilizaçãotecnologias de pontauma linha de embalagem aprimorada, a renovação de caldeiras existentes e um novo sistema de frio para toda a fábrica. Como resultado da expansão, a fábrica da Villa Nueva é agora a terceira fábrica da Nestlé no mundo a produzir fórmulas infantis no formato UHT.

A aplicação faz parte do programa de investimentos de quatro anos da Nestlé, no valor de 127 milhões de francos suíços (US $ 126,4 milhões) no país, que visa expandir ainda mais a presença da empresa no mercado de lácteos argentino.

Linha de produção Nestlé Argentina

Gian Carlo Aubry, CEO e presidente da Nestlé Argentina, Uruguai e Paraguai, afirmou: “Há 89 anos estamos presentes na Argentina, liderando o mercado de leite em pó e isso nos incentiva a continuar investindo no desenvolvimento de nossas marcas. Hoje estamos anunciando nossa entrada no mercado de leite fluído, com produtos de valor agregado para trazer novidades aos nossos consumidores, impulsionar o crescimento dos negócios, promover exportações e ser pioneiros em novos projetos, como leite orgânico e leite A2. A Nestlé tem a força para conectar a demanda de consumidores de diferentes partes do mundo com o fornecimento de países como o nosso”.

As perspectivas dos fundamentos do mercado apertaram-se ainda mais do lado da oferta no último mês, com o pico de produção na NZ a permanecer mais fraco do que o esperado e a contínua pressão descendente sobre a produção de leite da UE.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER