NotCo, chilena que conquistou Jeff Bezos, lança “não-sorvete” no Brasil – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |6 diciembre, 2019

Notco | NotCo, chilena que conquistou Jeff Bezos, lança “não-sorvete” no Brasil

Startup chilena traz para o Brasil, em dezembro, seu «não sorvete» e «não leite», feitos à base de planta

l

Startup chilena traz para o Brasil, em dezembro, seu «não sorvete» e «não leite», feitos à base de planta

Está aumentando a disponibilidade de “não-produtos” para o consumidor brasileiro. Depois de trazer para o Brasil sua “não-maionese”, a startup chilena The Not Company lança no país em dezembro dois novos itens feitos à base de plantas: o Not IceCream e Not Milk. O sorvete vegetal de chocolate da empresa já chegou aos primeiros estabelecimentos do estado de São Paulo e, até o final do mês, será a vez de o leite ganhar as gôndolas dos supermercados.

A ideia da companhia é recriar o sabor dos produtos tradicionais sem usar ingredientes de origem animal. Para isso, um algoritmo de inteligência artificial, criado pelos fundadores e apelidado de Giuseppe, tenta reproduzir a estrutura molecular dos alimentos convencionais usando uma combinação de plantas. Por dia, dez novas fórmulas são geradas e testadas, mas só algumas atingem o padrão esperado de qualidade e passam a integrar o time de produtos da marca.

Leite vegetal é a base

Antes de desenvolver o Not IceCream, a startup precisou encontrar uma fórmula ideal de leite vegetal. A inteligência artificial da empresa descobriu que uma mistura específica de abacaxi, repolho e ervilha, submetida a certas condições de temperatura e pressão, resultaria em um produto com características semelhantes ao leite de vaca.

A partir dessa base, como explica o presidente da operação no Brasil, Luis Augusto Silva, a equipe da startup só precisou aperfeiçoar o produto para se adequar ao paladar de cada país em que atua.

No Chile, onde a população consome mais leite longa-vida, semi-desnatado e sem lactose, o Not Milk é mais adocicado e aguado. No Brasil, onde predomina o leite longa-vida integral, foi criada uma fórmula específica com mais gordura vegetal, para que a bebida tivesse uma consistência mais pesada. Também serão vendidas no país as versões semi-desnatadas e achocolatadas do produto.

“A partir do leite, nós podemos produzir todos os tipos de derivados, como iogurtes, queijos”, conta Silva. Segundo ele, o objetivo da startup é entregar produtos que permitam que as pessoas “mudem sem mudar”, entregando um sabor que remeta à memória afetiva, mas com uma cadeia produtiva sustentável.

 Not IceCream: sorvete feito à base de abacaxi, ervilha e repolho tenta simular a textura do produto feito com leite animal

Not IceCream: sorvete feito à base de abacaxi, ervilha e repolho tenta simular a textura do produto feito com leite animal (NotCompany/Divulgação)

O “não-sorvete”

No caso do sorvete, o presidente garante que a textura do produto é muito próxima do tradicional. “Um sorbet, feito com base de água, é diferente de um sorvete tradicional. Nosso produto não, a ideia é que o consumidor imagine que está tomando um sorvete à base de leite”, diz.

O Not IceCream também foi adaptado ao paladar brasileiro. O sabor de chocolate, que é o primeiro lançado no país, precisou ser mais doce e com forte sabor de cacau para atender às demandas do público local. A versão chilena, ainda que tenha bastante cacau também, é mais amarga.

Em breve, os sabores baunilha, cookies & cream e morango serão oferecidos no Brasil.

Fabricação terceirizada

A fabricação da maionese, do sorvete e do leite da NotCo são terceirizadas no Brasil. Silva conta que a startup adotou um modelo semelhante ao da Coca-Cola, em que a fórmula é protegida e as indústrias se responsabilizam pela mistura e envase dos produtos. No futuro próximo, a empresa considera abrir uma fábrica própria no país.

Mas para isso, o presidente aponta que é preciso aumentar a distribuição dos três produtos em solo nacional, o que deverá ser o grande desafio de 2020. “Temos recebido muito feedback positivo com a maionese, mas precisamos que mais gente prove”, diz Silva.

Além da questão da distribuição, ele cita a alta tributação como um desafio de mercado para a NotCo. “A Not Mayo chegou com um preço premium devido aos altos impostos sobre produtos à base de plantas no Brasil”, disse o executivo. Para ele, é preciso que os regulamentos descrevam os novos produtos que estão surgindo no mercado para que os preços entre as versões veganas e tradicionais não sejam tão distintos.

A história da não-companhia

A The Not Company foi criada há quatro anos pelo economista Matías Muchnick, pelo cientista da computação Karim Pichara e pelo especialista em biotecnologia Pablo Zamora. A startup possui um algoritmo por trás de seus alimentos à base de plantas. Ao usar as informações corretas, a inteligência artificial replica sabores, texturas e consistências vistos nos produtos de origem animal. Há muito material para ser usado: o mundo possui 300 mil espécies de plantas comestíveis, mas só consumimos 200 delas.

A NotCo começou com um investimento de 250 mil dólares dos três fundadores. No final de 2017, obteve um investimento de 3 milhões de dólares do fundo KaszeK Ventures, criado pelos fundadores do marketplace Mercado Livre. A startup obteve um investimento de 30 milhões de dólares de nomes como Jeff Bezos no início de março deste ano.

Seu capital foi usado para o desenvolvimento de produtos e para a expansão da startup chilena pela América Latina e pelos Estados Unidos.

Tópicos |
Aviso legal sobre propriedade intelectual em conteúdo digital

Todas as informações contidas nestas páginas que NÃO são de propriedade da eDairy News e NÃO são consideradas "de domínio público" pelos regulamentos legais são marcas registradas de seus respectivos proprietários e reconhecidas por nossa empresa como tal. A publicação no site eDairy News é feita com a finalidade de coletar informações, respeitando as normas contidas na Convenção de Berna para a Proteção das Obras Literárias e Artísticas; na Lei 11.723 e demais normas aplicáveis.

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas