Prefeitura da cidade e Sedetec comemoram instalação da Damare Laticínios em Sergipe.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Damare em Muribeca/Divulgação

Por meio de comunicado, a Damare informou que o início das atividades industriais está previsto para o início de 2023, e que é esperada uma capacidade de produção de até 500 mil litros de leite por dia para as instalações em Muribeca.

O prefeito do município, Mário de Sandra, comemora a chegada da nova indústria à cidade. Ele acredita que, por meio da atividade econômica, a empresa poderá mudar a vida de muitas pessoas. “Muito feliz com a vinda desta grande empresa para o nosso Município, contribuindo com a região e o Estado. O poder público existe para fomentar e atrair investimentos como este”, afirma o prefeito.

Para a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), a chegada da nova indústria é sinônimo de crescimento econômico não só para o município, como também para as regiões do entorno.

Em entrevista ao F5News, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, detalhou os aspectos positivos da instalação do empreendimento em Muribeca.

“A chegada ou reativação de uma indústria promove uma cadeia enorme de aquecimento da economia. Seja na geração de empregos diretos, que são aquelas pessoas diretamente empregadas na fábrica, mas também os indiretos, com o surgimento de restaurantes, movimentação de cargas, entre outras áreas da economia do local que circundam a fábrica”, afirma.

Ainda conforme José Augusto Carvalho disse ao portal, com o fechamento da fábrica da Sabe, os produtores de leite da região foram afetados e precisaram distribuir a venda também para o estado de Alagoas. “Além disso, houve a queda nos empregos da região, o que impacta como um todo a economia local”, diz.

Nesse sentido, o secretário também apresentou os últimos dados informados à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise). É estimado que, no período anterior ao seu fechamento, a Sabe Alimentos gerava 250 empregos diretos e 750 indiretos.

Dessa forma, o Governo de Sergipe espera não apenas a recuperação desses números, como também o aumento deles, fomentando ainda mais o desenvolvimento da região.

José Augusto Carvalho reitera que o Estado, por meio da Sedetec e da Codise, está à disposição para dialogar com a Laticínios Damare, a fim de encontrar alternativas para que o empreendimento se consolide e traga mais emprego e renda para Sergipe.

É praticamente impossível tirar certos aperitivos do gosto do brasileiro. Sabendo disso, uma pesquisa decidiu apurar um dos nossos xodós do cardápio nacional e elegeu o melhor requeijão que hoje é vendido no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER