André Ávila / Agencia RBS
Há prefeitos preocupados com os efeitos que as medidas liberalizantes podem surtir junto à populaçãoAndré Ávila / Agencia RBS

Dentre as 18 maiores cidades do Rio Grande do Sul, todas com mais de 100 mil habitantes, nove decidiram flexibilizar as regras para permitir a reabertura de restaurantes, lanchonetes, lojas de chocolates, cabeleireiros e barbearias. A maioria das decisões foi embalada pelo decreto publicado por Eduardo Leite na quinta-feira (9), quando o governador repassou aos prefeitos a tarefa de analisar a retomada de atividades específicas desde que observadas regras de higienização e de veto a aglomerações.

Conforme levantamento de GaúchaZH, nos outros nove municípios consultados, quatro informaram que irão manter as normas restritivas, como Porto Alegre e São Leopoldo. Cinco prefeitos declararam que estão analisando, projetando decisões para a próxima semana. O cenário indica que, agora, prevaleceu a pressão de empresários e associações comerciais, que vinham alertando para os prejuízos econômicos.

— Não tínhamos como ser contra, já que o governador liberou algumas atividades. Apenas seguimos as orientações — afirmou Jorge Olavo Castro, secretário da Saúde de Caxias do Sul.

Na Região Metropolitana, o prefeito de Viamão, Valdir Jorge Elias, o Russinho, disse que a pressão dos lojistas é “muito grande”.

— Nós entendemos, tem gente quebrando —  comenta.

Do outro lado, há prefeitos preocupados com os efeitos que as medidas liberalizantes podem surtir junto à população. Em Novo Hamburgo, Fátima Daudt tomará uma decisão na segunda-feira (13), mas relata problemas que ocorreram após interpretações individuais sobre o decreto estadual.

— Alguns acharam que poderiam funcionar automaticamente inclusive com shows. Na noite de quinta-feira (9), nossa fiscalização esteve em um pub, uma casa de shows e um posto de gasolina onde estavam ocorrendo festas e aglomerações — relata Fátima.

Entre os contrários à liberação, há críticas à postura de Leite, que estaria franqueando responsabilidades aos municípios.

— A partir do momento que não existe testagem adequada, não sabemos o grau de circulação do vírus. Hoje trabalhamos com um inimigo invisível e o afastamento é a melhor alternativa — diz Alexandre Lindenmeyer, prefeito de Rio Grande.

Municípios onde medidas foram ou serão flexibilizadas

  • Caxias do Sul
  • Canoas
  • Santa Maria
  • Viamão
  • Passo Fundo
  • Uruguaiana
  • Cachoeirinha
  • Bagé
  • Bento Gonçalves

Municípios onde medidas não devem ser flexibilizadas

  • Porto Alegre
  • São Leopoldo
  • Rio Grande
  • Sapucaia do Sul

Municípios que analisam a flexibilização

  • Pelotas
  • Gravataí
  • Alvorada
  • Santa Cruz do Sul
  • Novo Hamburgo

As providências dos municípios

Porto Alegre

Lauro Alves / Agencia RBS
Lauro Alves / Agencia RBS

Normas em vigor
Escolas, universidades, academias, shoppings, cinemas, casas noturnas estão com as atividades suspensas. Supermercados e farmácias permanecem abertos, assim como estéticas e barbearias. Restaurantes e lanchonetes podem funcionar apenas com telentrega ou take away.

Normas flexibilizadas
Parte das atividades autorizadas pelo decreto estadual, como estéticas e lojas de chocolate, já estavam liberadas na Capital. Na quinta-feira (9), a prefeitura autorizou a reabertura do comércio relacionado a consertos e manutenção, como lojas de celulares e eletrodomésticos. Segundo a prefeitura, o decreto estadual não deverá alterar as regras implantadas no município.

Caxias do Sul

Normas em vigor
Escolas, comércio, shoppings, academias e casas noturnas estão fechadas. Indústria e construção civil podem funcionar com restrições. Supermercados, farmácias e agências bancárias e lotéricas continuam em atendimento, seguindo regras de distanciamento.

Normas flexibilizadas
Lanchonetes e restaurantes foram liberados nesta sexta-feira (10) a partir do decreto do governo do Estado, cumprindo distanciamento de 2 metros entre as mesas e capacidade máxima de 50% do estabelecimento. Salões de beleza, cabeleireiros e barbeiros também podem funcionar. Lojas de chocolate estão aptas a abrir, até o domingo (12).

Canoas

Robinson Estrásulas / Agencia RBS
Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Normas em vigor
Lojas, aulas e eventos são mantidos suspensos. Mercados, padarias, farmácias, indústria, construção civil, postos de combustíveis e veterinárias estão autorizados a funcionar, observando regras de higiene e limite na quantidade de funcionários e clientes.

Normas flexibilizadas
Em alinhamento com o decreto do governo estadual, o município permitiu, na quinta-feira (9), a abertura de lojas de chocolates, lancherias, restaurantes, cabeleireiros e barbeiros. Os estabelecimentos podem funcionar desde que observadas regras de higiene.

Pelotas

Normas em vigor
Comércio está proibido, à exceção de farmácias, postos de combustíveis, açougues e supermercados. Escolas e faculdades seguem fechadas. Restaurantes podem abrir, desde que mantenham espaço mínimo de 2 metros entre as mesas e capacidade máxima de 30%. Na terça-feira (7), lojas de chocolate foram liberadas para reabertura até segunda-feira (13).

Normas flexibilizadas
Comitê de crise formado pela prefeitura analisa o decreto estadual. Uma decisão deve ser tomada na segunda-feira (13). No município, por exemplo, salões de beleza e barbearias seguem fechados.

Santa Maria

Ariéli Ziegle / Divulgação/Prefeitura de Santa Maria
Funcionários da prefeitura higienizam o calçadãoAriéli Ziegle / Divulgação/Prefeitura de Santa Maria

Normas em vigor
Lojas, escolas, universidades, academias e atividades religiosas estão suspensas. A capacidade dos supermercados está limitada à metade e apenas uma pessoa por família pode acessá-los. Nas farmácias, são permitidas somente duas pessoas por vez. Salões de beleza e barbearias permanecem com as atividades interrompidas.

Normas flexibilizadas
Restaurantes poderão abrir a partir de segunda-feira (13), operando com capacidade máxima de 50%. A regra havia sido determinada antes do decreto estadual. Lojas de chocolate já estavam em funcionamento.

Gravataí

Normas em vigor
Escolas, comércio e indústrias estão fechados. Funcionam apenas as atividades essenciais, como supermercados, lojas de material de construção e agências bancárias.

Normas flexibilizadas
Nenhuma. A prefeitura fará uma reunião na segunda-feira (13) para discutir as medidas de isolamento social.

Viamão

Normas em vigor
Redes de ensino e de comércio seguem fechadas. Festividades sociais e culturais também estão proibidas. Mercados e farmácias são mantidos em funcionamento, respeitando regras de higiene.

Normas flexibilizadas
Salões de beleza e barbearias foram liberados para funcionamento na quinta-feira (9). Lojas de chocolate podem abrir para a Páscoa, até domingo (12). Restaurantes e lanchonetes foram permitidos para a abertura até as 20h, mantendo distanciamento entre as mesas e as regras de higiene.

Novo Hamburgo

Isadora Neumann / Agencia RBS
Prefeitura levou saxofonista a tocar para prédiosIsadora Neumann / Agencia RBS

Normas em vigor
Abertura de atividades essenciais, como mercados, farmácias, óticas, autopeças e ferragens. Salões de beleza e barbearias também estão funcionando. Os demais permanecem suspensos.

Normas flexibilizadas
Na segunda-feira (13), a prefeitura decidirá quais regras serão alteradas. Algumas, porém, poderão ser endurecidas.

São Leopoldo

Normas em vigor
Funcionamento do comércio está proibido. Foram permitidos apenas serviços essenciais, como farmácias, supermercados, padarias, ferragens, lojas de material de construção e oficinas mecânicas. Indústria pode trabalhar com 30% da capacidade.

Normas flexibilizadas
Nenhuma. Prefeitura irá aguardar o término de seu atual decreto, em 15 de abril. Até lá, fará avaliações do cenário.

Alvorada

Normas em vigor
Comércio está proibido, liberando apenas supermercados e farmácias, entre outros. Atividades escolares também estão suspensas, e bares, restaurantes e lanchonetes, apenas com telentrega. Na terça-feira (7), foi autorizado o funcionamento de lojas de vinhos, chocolates e peixes.

Normas flexibilizadas
Na segunda-feira (13), a prefeitura fará uma reunião para decidir pela permanência ou pela flexibilização das medidas de isolamento.

Rio Grande

Normas em vigor
Escolas, shopping, comércio e construção civil estão com as atividades suspensas. Aglomerações em espaços públicos também foram proibidas. Restaurantes, apenas por telentrega. Indústria opera com restrições, e salões de beleza e barbearias permanecem fechados.

 Normas flexibilizadas
Lojas de chocolate foram liberadas para funcionamento por telentrega na quinta-feira (9). O comitê técnico de saúde irá analisar o decreto estadual, mas, segundo a prefeitura, a probabilidade é que a maioria das atividades sigam suspensas. Há chance de flexibilização na construção civil.

Passo Fundo

Normas em vigor
Comércio e instituições de ensino estão fechados. Indústria e construção civil, liberadas. Restaurantes e bares, apenas com telentrega. Lojas de chocolate estão funcionando. Igrejas e templos estão autorizados a abrir até domingo (12), mas sem missas ou cultos, limitando acesso de 30 pessoas por vez.

Normas flexibilizadas
A maioria das regras previstas no decreto estadual já estava sendo adotada no município.

Sapucaia do Sul

Normas em vigor
Escolas, igrejas, lojas, salões de beleza e barbearias seguem proibidos. Serviços avaliados como essenciais, incluindo lancherias, estão autorizados a operar.

Normas flexibilizadas
Nenhuma. Não há previsão de liberação de atividades até o fim da vigência dos decretos municipais, em 21 de abril.

Uruguaiana

Normas em vigor
Comércio de itens não essenciais está vedado, sendo liberado apenas o de medicamentos e alimentos, entre outros. Lojas de chocolate já estavam autorizadas a funcionarem até a Páscoa. Cabeleireiros podem atender. A prefeitura ainda deve enviar à Câmara um projeto de lei estabelecendo a obrigatoriedade do uso de máscara na cidade.

Normas flexibilizadas
Restaurantes e lancherias, que estavam autorizados a receber clientes até as 15h, poderão funcionar até as 22h a partir deste sábado (11). A medida foi adotada na quinta-feira (9).

Cachoeirinha

Normas em vigor
Apenas atividades consideradas essenciais estão operando. Entre elas, salões de beleza, barbearias, ferragens, lojas de materiais de construção, mercados e farmácias.

Normas flexibilizadas
Lancherias e restaurantes foram autorizados a funcionar na quinta-feira (9), após o decreto estadual. A prefeitura irá exigir que os funcionários usem máscaras nos estabelecimentos.

Santa Cruz do Sul

Normas em vigor
Estão liberadas atividades consideradas essenciais, como a construção civil, desde que observadas restrições. Salões de beleza estão autorizados e o gênero alimentício somente pode atender em delivery ou drive thru. Lojas de chocolates foram autorizadas a abrir de quarta-feira (8) até este sábado (11).

Normas flexibilizadas
Por enquanto, a prefeitura decidiu manter os decretos municipais que já estavam em vigor, o primeiro deles de 18 de março. As revisões deverão ser discutidas apenas na segunda-feira (13), após reunião do gabinete de emergências da cidade.

Bagé

Endrigo Silveira / Divulgação/Prefeitura de Bagé
Hospital de campanha de 50 leitos foi montado no ginásio da Urcamp, em BagéEndrigo Silveira / Divulgação/Prefeitura de Bagé

Normas em vigor
Comércio em geral e instituições de ensino estão com as atividades interrompidas. Estão autorizados a funcionar os serviços considerados essenciais, como supermercados, farmácias, lojas de autopeças, materiais de construção, além de agropecuárias e cabeleireiros.

Normas flexibilizadas
A reabertura de restaurantes, lancherias e lojas de doces e de materiais de construção foi autorizada pela prefeitura na quinta-feira (9), acompanhando o decreto estadual. Os estabelecimentos têm de cumprir regras de higiene e distanciamento de mesas.

Bento Gonçalves

Normas em vigor
Estabelecimentos comerciais e instituições de ensino estão fechados, e eventos públicos e privados, proibidos. Indústrias e construção civil podem funcionar cumprindo medidas de higiene. A abertura de estéticas, barbearias e estabelecimentos de prestação de serviço não essenciais, como restaurantes e lanchonetes, já estava liberada, assim como a de cartórios, bancos e lotéricas. Restaurantes e comércio em geral podem funcionar com telentrega.

Normas flexibilizadas
As flexibilizações previstas no decreto estadual já haviam sido adotadas no município.