Exp/Imp (média diária) – Encerrado o mês de abril de 2021, as exportações totais de produtos lácteos foram 232% maiores que as realizadas no mesmo mês de 2020.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Exp/Imp (média diária) – Encerrado o mês de abril de 2021, as exportações totais de produtos lácteos foram 232% maiores que as realizadas no mesmo mês de 2020. Todos os segmentos tiveram aumentos, e o maior deles foi o ‘Leite, creme de leite e laticínios, exceto manteiga ou queijo’, que apresentou crescimento de 312% em valores e de 146% em volume, refletindo o aumento de 67,1% ocorrido nos preços.

As duas outras categorias dos lácteos exportados, ao contrário, tiveram queda nos preços, e assim o percentual de aumento em volume foi  maior do que os verificados em US$.

As importações de lácteos, por outro lado, mesmo com quedas nos preços dos produtos, que variaram entre 10%, para ‘Leite, creme de leite e laticínios, exceto manteiga ou queijos’, de 5% nas importações de manteiga, e de 27% nos queijos, o crescimento, tanto em valores, 14,6%, como em volumes 21,21%, mostraram uma forte tendência de queda em relação aos meses anteriores.

Essa inversão no comércio brasileiro de lácteos ajudou a reduzir o déficit da balança na comparação interanual, passando de -US$ 18,8 milhões no ano passado, para -US$ 13,3 milhões em abril deste ano.

Entretanto, o saldo positivo foi possível pelo desempenho do segmento ‘Leite, creme de leite e laticínios, exceto manteiga ou queijos’.

O comércio de manteiga e queijo foi negativo para o Brasil, no mês de abril de 2021, ficando acima dos déficits registrados em abril de 2020.

Acesse aqui a tabela de dados

 

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER