A forte concorrência entre laticínios para assegurar a compra de leite em um contexto de oferta limitada no campo impulsionou os preços dos derivados lácteos em junho.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Preço ao produtor deve permanecer em patamares elevados em julho
De acordo com as pesquisas realizadas pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) da Esalq/USP, o preço pago ao produtor de leite atingiu a quarta alta consecutiva em junho, fechando a “Média Brasil” líquida em R$ 2,201/litro, aumento de 7,5% em relação ao mês anterior (valores reais deflacionados pelo IPCA de jun/21). E as expectativas sobre o leite captado em junho e pago ao produtor em julho apontam para nova elevação, em torno de 5%. Leia mais.

Oferta limitada no campo impulsiona cotações de lácteos em junho
A forte concorrência entre laticínios para assegurar a compra de leite em um contexto de oferta limitada no campo impulsionou os preços dos derivados lácteos em junho. De acordo com as pesquisas do Cepea, realizadas com o apoio da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), as cotações de leite UHT, leite em pó (400g) e queijo muçarela negociadas no atacado de São Paulo registraram médias de R$ 3,56/litro, R$ 28,42/kg e R$ 24,70/kg, respectivamente, em junho, altas de 8,6%, 2,6% e 16,1% frente a maio, em valores reais (deflacionados pelo IPCA jun/21). Leia mais.

Valorização do dólar impulsiona exportação no 1º semestre de 2021
No primeiro semestre de 2021, os embarques de produtos lácteos somaram 21,1 mil toneladas, 45,6% acima do volume escoado no mesmo período de 2020 e 16,7% superior ao do segundo semestre de 2020. Esse cenário esteve atrelado especialmente à valorização de 9,4% na moeda norte-americana no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2020. Os produtos lácteos mais exportados pelo Brasil foram o leite em pó e o leite condensado, representando por 23% e 21%, respectivamente, do total escoado pelo setor de janeiro a junho. Leia mais.

Custo da pecuária leiteria sobe 11,49% no primeiro semestre de 2021
O Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira registrou alta de 0,5% em junho na “Média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP), refletindo as valorizações dos adubos e da suplementação mineral durante o mês. Para os suplementos minerais, a alta dos preços na “média Brasil” foi de 5,19% em relação a maio. No primeiro semestre de 2021, o custo de produção da pecuária leiteira acumulou alta de 11,49%, influenciado, principalmente, pela valorização dos grãos e alta do câmbio, que, por sua vez, encarece os insumos produzidos com matéria-prima importada. Leia mais.

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER