Preço ao produtor registra leve queda em outubro O preço pago ao produtor em outubro, referente ao volume entregue em setembro,
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

Preço ao produtor registra leve queda em outubro O preço pago ao produtor em outubro, referente ao volume entregue em setembro, fechou em R$ 1,3635/litro, ligeiro recuo de 0,78% na “Média Brasil” líquida frente a setembro/19 e queda de 7,6% em relação a outubro/18, em termos reais (valores foram deflacionados pelo IPCA de outubro/19). A competição entre indústrias por matéria-prima neste período fez com que as cotações não despencassem como em anos anteriores. Leia mais.

 

Preço do leite UHT recua pelo segundo mês consecutivo Em outubro, o preço do leite UHT negociado no mercado atacadista de São Paulo fechou a R$ 2,38/litro, queda de 3,5% frente a setembro/19 – esse é o segundo mês consecutivo de baixa. Em relação ao mesmo período de 2019, o derivado se desvalorizou 6,3%. Vale ressaltar que as cotações do leite longa vida permaneceram em queda em praticamente todo o mês, apresentando uma leve reação somente na última semana. Leia mais.

Leia Também:  Genebra sedia na próxima semana Congresso Mundial da Vinha e do Vinho

 

Importações e exportações voltam a cair em outubro Tanto as importações quanto as exportações brasileiras de produtos lácteos voltaram a registrar queda em outubro. Segundo dados da Secex, as compras nacionais totalizaram 10 mil toneladas, redução de 22% frente ao mês anterior. Os embarques também diminuíram na mesma comparação, cerca de 10%, com volume de 1,8 mil toneladas. Leia mais.

 

Concentrado se valoriza e eleva custos Os custos de produção da pecuária leiteira voltaram a subir em outubro. O Custo Operacional Efetivo (COE), que considera os gastos correntes da propriedade na “média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP), subiu 0,41% em relação a setembro/19, e o Custo Operacional Total  (COT), que engloba o COE, o pró-labore e as depreciações, registrou elevação de 0,38%. Os aumentos no COE e no COT estiveram atrelados, sobretudo, à valorização de 0,79% do concentrado, um dos principais componentes na formação dos custos das propriedades leiteiras no Brasil. Leia mais.

“Enxugar gelo”. Você já sentiu essa interminável sensação?

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER