O Principado está procurando um investidor para dar continuidade à fábrica da Danone em Salas O governo regional está "relativamente otimista" sobre a alternativa, enquanto os trabalhadores já estão anunciando amanhã o primeiro comício em frente à fábrica IU pede ao governo regional para parar a "recolocação" que, em sua opinião, significa o fechamento desta fábrica, "com uma frente unida para reverter a situação".
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Foro diz que para garantir a continuidade da fábrica e a manutenção do emprego “é essencial que haja unidade entre todos os grupos parlamentares”.

O Ministro Regional da Indústria, Emprego e Promoção Econômica, Enrique Fernández, disse ontem na sessão plenária da Assembléia Geral do Principado que os trabalhos estão sendo realizados em coordenação com o Ministério Regional de Assuntos Rurais e Coesão Territorial, o governo espanhol, a Câmara Municipal de Salas e os representantes dos trabalhadores “para buscar alternativas à decisão da multinacional, incluindo a busca de um investidor para dar continuidade às instalações”. Por outro lado, sob o slogan “Não ao fechamento da Danone em Salas”, os sindicatos CSI e UGT, assim como a Câmara Municipal de Salas convocaram um comício para amanhã quinta-feira às 20h em frente à fábrica, na entrada da cidade.

O conselheiro foi “relativamente otimista” sobre as opções alternativas à Danone por duas razões: “porque é um setor ligado à produção agroalimentar para o qual as Astúrias possui matérias-primas em quantidade e qualidade, e porque o lançamento do projeto estratégico ou Perte agroalimentario anunciado pelo Governo da Espanha pode facilitar a continuidade do projeto industrial em Salas”. Por insistência dos grupos políticos da Junta, o Ministro lembrou ao Conselheiro que o processo “ainda não terminou e que o Executivo analisará todas as opções para a manutenção da atividade”. Ele também enviou “uma mensagem de compromisso político e de trabalho” ao conselho de Salas e aos trabalhadores da Danone.

O deputado e coordenador geral da IU Astúrias, Ovidio Zapico, pediu uma “frente unida” para deter a “deslocalização” que, em sua opinião, o fechamento desta fábrica significa, com uma “frente unida” para reverter a situação, continuando a linha da assinatura da declaração institucional para o futuro da fábrica, assinada por todos os grupos parlamentares. Diante do fim da atividade, o deputado pediu “certezas” que permitissem oferecer à força de trabalho alternativas para o futuro.

Zapico reconheceu que, neste tipo de processo, “a calma e uma certa discrição são essenciais. Entretanto, além da prudência lógica, ele pediu ao conselheiro Enrique Fernández para comunicar se, pelo menos, já existem conversas com outros grupos que poderiam estar interessados em manter a atividade na fábrica”.
Por sua vez, o porta-voz do Foro Astúrias na Assembléia Geral, Adrián Pumares, também perguntou que ações estão sendo realizadas para garantir a continuidade da fábrica da Danone no município de Salas. Pumares mais uma vez ofereceu o apoio de seu partido para encontrar uma solução. “Se realmente queremos garantir a continuidade da fábrica e a manutenção do emprego, é essencial que haja unidade entre todos os grupos parlamentares”, disse ele.

 

Traduzido com DeepL

A inflação de dois dígitos não livrou nem o leite das crianças que, dependendo do tipo, passa de R$ 10 nos supermercados do Rio.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER