Na segunda-feira passada, os Ministros da Agricultura da União Europeia (UE) debateram o rótulo nutricional que deve ser colocado nas embalagens, o perfil nutricional e a etiqueta de origem. Esta era uma das prioridades do trabalho da Ministra da Alemanha, Julia Klöckner, que queria encerrar o assunto durante sua presidência, mas não conseguiu.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A grande maioria dos países apoiaram a proposta de ter um rótulo único para a UE, mas, não houve consenso para apoiar o texto apresentado pela Presidência. Não obstante, os Ministros pediram à Comissão Europeia que preparem uma proposta legislativa baseada na avaliação integral do impacto.

Na UE, já estão funcionando vários tipos de rotulagem nutricional frontal promovidos pelos próprios países. Por exemplo, Alemanha, França, Holanda e Bélgica optaram pela etiqueta Nutricore, que é um sistema baseado em cores.

A Itália optou pelo sistema de pilha, ou bateria, e os países nórdicos pelo sistema de chave.

A entidade que representa produtores e cooperativas da UE, Copa-COGECA, se posicionou contra a etiqueta de cores, por considerá-la simplista, estigmatizando alguns produtos altamente nutritivos, e promover outros sem qualquer valor nutricional ou com edulcorantes artificiais, porque se concentra unicamente em uma quantidade muito limitada de nutrientes (por exemplo: açúcar, gordura e sal) e o consumo de energia e não está baseada em porções.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER