As Instruções Normativas 76 e 77, expedidas pelo Ministério da Agricultura no final de 2018, foram temas de um seminário realizado no Centro Cultural de Palmas nesta quarta-feira (09).

O encontro reuniu técnicos das Secretaria Estadual e Municipal de Agricultura, Emater, Adapar, Senar, além de produtores de leite, que receberam orientações e tiraram suas dúvidas com relação às novas normas para a produção leiteira, conforme determinam as Instruções.

A chefe do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura (Seab) de Pato Branco, Leonira Viganó Tesser, salienta que os órgãos técnicos têm buscado orientar os produtores nos principais pontos abordados pelas Instruções Normativas.

Cita, por exemplo, que os resfriadores de imersão não poderão mais ser utilizados, sendo substituídos pelos resfriadores de expansão direta. Além disso, o produto não poderá ficar armazenado por mais de 48 horas.

Aponta que o Estado estará promovendo capacitações e fornecendo apoio técnico para a adaptação dos produtores às novas regras, destacando ainda o lançamento de editais para cooperativas obterem recursos para a aquisição de equipamentos, além das linhas de crédito tradicionais voltadas ao setor agrícola.

 

Para o médico veterinário e instrutor do Senar, Sandro Zatta, o principal enfoque das Instruções Normativas é na higiene do ambiente, dos equipamentos e do ordenhador. “São pontos que qualquer propriedade, independente do tamanho, pode se adequar”, frisa.