Projeto garante a distribuição de kits de inseminação artificial, tanques de resfriamento de leite e capacitação de produtores de leite
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) realizou, em parceria com a Indústria de Laticínio Betânia, no período de 17 a 19, em Riachão do Dantas, o Curso Prático-Teórico de Inseminação Artificial em Bovinos, destinado a 26 produtores rurais.  O evento faz parte do projeto de permuta fiscal por benefícios à cadeia do leite, concedido pelo Governo do Estado, através do Decreto nº 40.205 de 17 de dezembro de 2018, que altera o regulamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que visa a melhoria da eficiência da produção, da qualidade do leite e mais renda para os  produtores de leite.

Pelo projeto, a contrapartida do Laticínio será proporcionar a formação de 26 produtores/inseminadores,  a cessão de  26 kits de inseminação artificial com 100 doses de sêmen para os treinandos com vistas ao melhoramento genético do rebanho, a distribuição de  48 tanques de resfriamento de leite que irão melhorar a qualidade sanitária do leite, além de garantir a transferência de tecnologias, através de palestras técnicas sobre inovação no cultivo e utilização de forragens, a exemplo da parte aérea da mandioca e o outros vegetais para uso na dieta de vacas leiteiras. “É um investimento do Estado de Sergipe na melhoria da qualidade do leite e esperamos que os treinando tenham a responsabilidade de praticar e utilizar os conhecimentos adquiridos com esse projeto para beneficiar também outros criadores de sua comunidade”, destacou o Diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural, Antônio Reis, que participou da abertura do evento.

Para a coordenadora de Pecuária, Izildinha Dantas, os produtores que participaram do treinamento foram selecionados em municípios produtores de leite e com perfil para praticar a tecnologia de inseminação. “Os treinandos foram selecionados com muito cuidado pelos chefes dos escritórios locais da Emdagro e pela própria Betânia para que sejam multiplicadores, em suas comunidades da tecnologia de inseminação e, assim, liderarem esse processo de reprodução visando a melhoria da qualidade genética do rebanho sergipano”, frisou.

A coordenadora esclareceu também que cada participante vai receber 1 botijão de sêmen com 100 doses do material para imediata utilização e todos os materiais necessários para a atividade. “Essa é a contrapartida da Betânia diante da permuta fiscal por benefícios à cadeia do leite permitida pelo Governo/SEFAZ que, neste caso, garantiu a distribuição de kits de inseminação e tanques de resfriamento e as capacitações. Com esse material, poderão ser realizadas 2.600 inseminações artificiais nas fêmeas bovinas leiteiras dos produtores. Se obtivermos 50% de eficiência, alcançaremos 1.300 animais melhorados geneticamente nos rebanhos do Estado”, calculou ela.

Para o coordenador de Política Leiteira da Betânia, Agnovaldo Bezerra, “as capacitações vão refletir, no futuro, na melhoria da qualidade do leite produzido pelo Estado”, disse reforçando que a empresa tem como regra exigir dos seus produtores parceiros que adotem as boas práticas na produção para garantir a qualidade do leite. “Pedimos sempre ao produtor que nos envie o leite que ele próprio daria para a sua família consumir”, frisou.

Um avião da Alemanha carregando mais de 31 toneladas de leite em pó para bebês pousou no domingo de manhã nos Estados Unidos, que sofre de uma grande escassez, de acordo com imagens transmitidas pela televisão americana.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER