Programa da Embrapa salta de três para 29 técnicos e de 50 para mais de 100 propriedades assistidas inicialmente
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pecuária de leite em Rondônia ganha reforço. Estão em formação, pela metodologia do Balde Cheio, 19 técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar-RO e sete da Emater-RO, que vão atuar diretamente na cadeia produtiva do leite em todo o estado, ampliando os bons resultados que o Balde Cheio alcança há 21 anos em todo o País e há 11 em Rondônia. “A capacitação continuada destes técnicos é uma forma de expandir esta metodologia e seus resultados para mais propriedades do estado, atendendo a grande demanda que temos”, afirma o chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Rondônia, Frederico Botelho. A capacitação é fruto de parceria entre a Embrapa, Senar-RO e Emater-RO.

A metodologia do Balde Cheio, desenvolvida pela Embrapa, é referência no desenvolvimento sustentável da pecuária leiteira por meio de capacitações continuadas de técnicos, atendendo demandas de extensionistas de entidades públicas e privadas e de produtores de leite de todo o Brasil. Com novos técnicos em formação, o Balde Cheio em Rondônia salta de três para 29 técnicos e de 50 para mais de 100 propriedades assistidas inicialmente. “A sala de aula destes técnicos é a propriedade rural leiteira. Eles vão passar de três a quatro anos em período de formação e podem chegar a atender 30 propriedades cada um”, explica o líder do projeto Balde Cheio, André Novo, que atua na Embrapa Pecuária Sudeste, em São Carlos – SP.

Ele destaca que os diferenciais de Rondônia são o alto potencial para produção de leite e a união do setor. “O estado precisa de parcerias duradouras para gerar maior impacto no setor produtivo e na vida dos produtores”, aponta Novo. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Rondônia é o maior produtor de leite da Região Norte e o 7º do País e a atividade é desenvolvida por cerca de 34 mil produtores familiares. No entanto, a média de produção de leite no estado é 4 litros/vaca/dia. “Produtores que fazem parte do Balde Cheio em Rondônia produzem, em média, 12 litros/vaca/dia, são três vezes a média estadual. Com uma equipe maior de técnicos podemos ampliar esses bons resultados”, conta o técnico do Balde Cheio em Rondônia, Marcelo de Castro.

Novos Técnicos

O curso de formação foi realizado de 29 de julho a 2 de agosto, com aulas teóricas e visita técnica, em Ji-Paraná e Ministro Andreazza, respectivamente. O foco foi a metodologia Balde Cheio, que busca uma produção intensiva, eficiente e sustentável de leite. “A parceria da Embrapa com Senar-RO e Emater-RO favorece a atuação sinérgica para o desenvolvimento da cadeia pecuária do leite no estado de Rondônia”, destaca o médico veterinário da Embrapa Rondônia, Rhuan Lima.

Para os técnicos, foi um momento de quebrar mitos sobre o Balde Cheio e aprofundar em conhecimentos que são fundamentais para os bons resultados obtidos pelos produtores que adotam a metodologia. “O curso me surpreendeu! Foi totalmente diferente do que eu ouvia falar do Balde Cheio, como um programa fixo e rígido que o produtor é obrigado a seguir. Mas eu vi que não é assim. O programa respeita o ritmo do produtor, seja financeiro, ou de aprendizado, e só é feito o que é combinado entre técnico e produtor”, comenta o técnico do Senar-RO, Carlos Santos.

extensionista da Emater-RO, Oseias Constâncio, também se surpreendeu positivamente, destacando o foco humanizado de aplicação da metodologia. “O curso é muito prático, nos mostra que precisamos buscar melhorar não só a produção de leite na propriedade, mas também a questão social do produtor enquanto cidadão e qualidade de vida de sua família. Isso é muito importante para quem trabalha com extensão rural”, ressalta Oseias.

3º Encontro Balde Cheio em Rondônia

Cerca de 190 técnicos, pesquisadores, produtores e suas famílias participaram do 3º Encontro do Balde Cheio em Rondônia, que foi realizado no dia 3 de agosto, em Cacoal. Além de palestras sobre o Balde Cheio e suas práticas, foi realizada uma visita técnica no sítio Yogo Milk. Um momento de muita interação e trocas de experiências. “A metodologia do Balde Cheio não vale apenas para a produção de leite, ela nos ensina a pensar como um todo. Eu aplico também na cafeicultura, na minha empresa comercial, é um ensinamento para a vida”, conclui o produtor Juan Travain.

Fonte de proteínas, a ricota é preparada com o soro do queijo e possui menos gordura se comparada com os outros tipos.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER