Expectativa é vacinar 170 milhões de animais em todo o Brasil.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email


Pecuaristas devem vacinar rebanho contra febre aftosa neste mês — Foto: Reprodução/TV TEM

Pecuaristas devem vacinar rebanho contra febre aftosa neste mês — Foto: Reprodução/TV TEM

Os animais da fazenda do pecuarista José Luiz Tavares são para produzir leite. Todo o rebanho é acompanhado bem de perto por ele, que, assim como todo pecuarista, quer um gado saudável. É por isso que ele procura manter os animais bem nutridos e com as vacinações em dia.

Neste mês, o compromisso é com a vacinação contra a febre aftosa, uma doença infecciosa que causa aftas na boca e nos pés. Além disso, pode provocar graves prejuízos à pecuária nacional.

Embora o último foco da doença em São Paulo tenha sido registrado há 25 anos, a campanha tem o papel de impedir que o vírus reapareça e volte a circular.

Na primeira etapa da campanha, bois e búfalos de todas as idades precisam ser vacinados. Só na regional de Marília (SP), mais de 350 mil animais devem receber as doses, de acordo com a Defesa Agropecuária.

O veterinário Ronaldo Salvagioni de Abreu conta que o animal que se infecta pode vir a óbito. Segundo ele, o vírus é transmitido de forma muito rápida, causando a contaminação em massa em pouco tempo.

Pecuaristas devem vacinar rebanho contra febre aftosa neste mês

Pecuaristas devem vacinar rebanho contra febre aftosa neste mês

Cada dose da vacina tem dois mililitros e o material deve ser mantido em um isopor com temperatura entre 2°C e 8°C. O recomendado é que o trabalho seja feito nas horas mais frescas do dia para facilitar a contenção dos animais.

A campanha de vacinação da febre aftosa é dividida em duas etapas. No estado de São Paulo a primeira etapa é neste mês e a segunda em novembro. No segundo semestre, o rebanho mais novo (de zero a 24 meses) vai receber a vacina de novo, como uma espécie de reforço.

O veterinário da Defesa Agropecuária de Marília, Ricardo Scioli Dal Colletto, diz que eles acompanham os índices e quem perde o prazo de vacinação e entrega da declaração é autuado, tendo o comércio do rebanho bloqueado.

Depois de aplicar as doses, o produtor deve entregar a declaração da vacinação no site da Defesa Agropecuária. O valor da multa é de R$ 145 por cabeça não vacinada. Outra regra é que, a partir do dia 31 de maio, as lojas não podem mais vender a vacina.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER