Hábitos do consumidor e investimento do auxílio emergencial em alimentação ajudaram no crescimento
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Após o início de um quadro de apreensão causado pela pandemia do Novo Coronavírus, os pequenos e médios laticínios do Rio Grande do Sul tiveram recuperação ao longo do ano. Um dos principais motivos foi o reforço do auxílio emergencial, que manteve o consumo dos alimentos para a população. A adaptação ao mercado consumidor também fez com que houvesse uma rápida reação do setor.

Conforme o assessor executivo da Associação das Pequenas e Médias Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil), Osmar Redin, quando a pandemia chegou, ocorreu uma queda nos preços, especialmente dos queijos. “Mas com a mudança de hábito do consumidor e a agilidade das pequenas indústrias em chegar a este consumidor, o mercado começou a absorver este fato e consumir mais produtos lácteos, tanto que tivemos um belo crescimento nestes últimos meses”, destaca.

Para Redin, o mercado começa a dar sinais de estabilidade de consumo, com variação entre produtos da cadeia láctea. “Teremos produtos que vão continuar subindo o consumo, outros vão se estabilizar e alguns podem até cair. Estamos vendo que o poder aquisitivo do consumidor está começando a chegar no limite”, observa.

O dirigente salienta que o valor do auxílio emergencial ajudou muito na manutenção e crescimento do mercado, já que a alimentação foi o item prioritário na utilização destes recursos. “Neste período o consumidor aplicou na alimentação. Isso significa que é importante estes auxílios sociais possam ter uma qualidade na alimentação”, ressalta Redin.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER