Leite/América do Sul – A produção de leite nos principais países produtores da América do Sul está sofrendo os efeitos do fenômeno El Niño, como chuvas fortes. Embora os efeitos não tenham sido catastróficos, estão prejudicando a indústria de laticínios da região, especialmente os produtores de leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Leite/América do Sul – A produção de leite nos principais países produtores da América do Sul está sofrendo os efeitos do fenômeno El Niño, como chuvas fortes. Embora os efeitos não tenham sido catastróficos, estão prejudicando a indústria de laticínios da região, especialmente os produtores de leite.

A umidade e várias bacias leiteiras da Argentina e Uruguai continua causando desconforto animal e perdas na produção. No Brasil, a produção de leite continua melhorando. De um modo geral a produção vem atendendo as necessidades das indústrias, mesmo porque, as férias escolares reduzem o engarrafamento de leite. A oferta de creme continua limitada, enquanto o mercado de manteiga e produtos à base de creme continua forte. A fabricação de queijo, manteiga e iogurte está ativa. No entanto, o consumo de produtos lácteos no continente está fraco, de acordo com diversas indústrias. Ao contrário, o interesse internacional, especialmente da Argélia, continua forte.

As perspectivas dos fundamentos do mercado apertaram-se ainda mais do lado da oferta no último mês, com o pico de produção na NZ a permanecer mais fraco do que o esperado e a contínua pressão descendente sobre a produção de leite da UE.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER