O empresário César Helou, dos Laticínios Bela Vista/Piracanjuba, se mostrou bastante preocupado com a queda abrupta no consumo de leite longa vida (UHT)
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

São Paulo, 14/04 – O empresário César Helou, dos Laticínios Bela Vista/Piracanjuba, se mostrou bastante preocupado com a queda abrupta no consumo de leite longa vida (UHT) no food service após a quarentena imposta no País por causa da pandemia de coronavírus. “É preocupante. Se o mercado de food service não voltar logo, e a gente acredita que não vai voltar (tão rápido), é preocupante”, disse Helou, durante live promovida agora pela XP Investimentos.

Ele disse que, no caso do Brasil, ainda não sobrou leite. “Todo o leite que ia para o food service foi absorvido pela indústria de leite longa vida”, relatou. “Mas o mercado de longa vida está no seu limite”, reforçou ele, dizendo que há preocupação sobre como um eventual excesso de estoque será escoado. “As empresas podem baixar preços, mas não vão baixar além do seu custo de produção”, ressaltou. “Estávamos agora há pouco em uma conferência com a Associação Brasileira de Leite Longa Vida sobre o que fazer com este leite.”

Helou lembrou que, embora o Sudeste e Centro-Oeste do País estejam na entressafra do leite, no Rio Grande do Sul a safra começa agora. “E há perspectiva de uma grande safra lá”, disse. “Se o produtor continuar dando ração para as vacas como costumava dar e o mercado de food service não voltar logo, é preocupante.”

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER