Programa municipal incentiva modernização da bovinocultura de leite, melhora dos índices de produtividade e rendimento do agricultor
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Programa municipal incentiva modernização da bovinocultura de leite, melhora dos índices de produtividade e rendimento do agricultor

Que a agricultura tem papel fundamental na produção de alimentos, na geração de empregos, renda e riqueza, isso ninguém mais questiona. No entanto, esse setor, para se manter, precisa se atualizar, acompanhar as novas técnicas e investir na estrutura produtiva, para buscar maiores índices de produtividade e aumentar o bem-estar profissional.

Tendo isso em vista, a Prefeitura de Barra do Rio Azul criou, em 2018, em parceria com entidades financeiras e a Emater, o Programa Municipal de Incentivo aos Bovinocultores de Leite, que tem mudado a vida de famílias que, há gerações, trabalham com o gado leiteiro no interior do município. Nesta semana, a prefeitura entregou quatro novas salas tecnológicas de ordenha, que receberam incentivos do programa e, chegando assim, próximo a marca de 50% dos produtores. A meta, até 2024, é ter 70% das salas modernizadas.

Evolução

Em 2018, Barra do Rio Azul tinha somente 14 salas de ordenha automatizadas de um total de 140 propriedades rurais na área leiteira, com uma produção de 700 mil litros por mês. Atualmente, o município tem 106 bovinocultores de leite, sendo que 38 já estão beneficiados pelo programa, com 52 salas automatizadas, com uma produção próxima a 1 milhão de litros por mês de leite.

Modernização

Segundo o prefeito de Barra do Rio Azul, Marcelo Arruda, para a administração municipal é uma grande alegria fazer mais essas entregas, já que quando o programa iniciou, em 2018, somente havia 14 salas de ordenha automatizadas. “Hoje, em 2021, chegamos a 47 salas de ordenha modernizadas. E isso nos motiva muito, e estamos vendo a revolução que acontece nesta atividade. Esse incentivo que a prefeitura está dando, em parceria com a Emater, instituições financeiras, Câmara de Vereadores, está dando resultado, a produtividade está aumentando, as famílias estão motivadas, investindo em genética e melhoramento de plantel”, afirma.

O prefeito acrescenta que isso é uma motivação para que o município possa, até 2024, atingir a meta e ter 70% dos produtores de leite com a estrutura modernizada.

O prefeito enfatiza que Barra está alegre e buscando o seu objetivo, desde 2017. “A agricultura dá certo, e o nosso jovem, e as famílias, podem continuar no meio rural, mas é preciso modernizar, investir. E a prefeitura municipal está ao lado deles, criando programas que ajudem o nosso agricultor alcançar o seu sonho de ter uma propriedade moderna, dando qualidade de vida, renda e mantendo a sua família no campo”, observa.

Emater     

O gerente regional da Emater/Ascar, Gilberto Tonello, afirma que o programa de incentivo à modernização da sala de ordenha, juntamente com outros, está trazendo muitas melhorias, significativas, para as famílias rurais do município, proporcionado renda e a sucessão familiar. “Queremos que essas propriedades possam fazer a sucessão, e a criança, o jovem, vendo que é viável, eles vão dar continuidade à atividade”, disse Tonello.

Investimento necessário

Conforme o engenheiro agrônomo e doutor em Agroecossistemas da Emater/RS-Ascar, Vilmar Fruscalso, a bovinocultura de leite demorou um pouco para se modernizar. “Essa modernização já chegou na avicultura, na suinocultura e em outras atividades como a produção de grãos, soja, etc., e nos últimos anos, atingiu a bovinocultura de leite. E dentre os investimentos necessários para produzir quantidade e qualidade de leite estão as instalações”, disse.

Programa importante

O chefe do escritório da Emater municipal, de Barra do Rio Azul, Jair Zorzanelo, afirma que o programa municipal do leite é de bastante intensidade. “Quando fizemos um levantamento, em 2017, a gente tinha 9% das propriedades com sala de ordenha, nenhum free stall e compost barn. Hoje, a gente tem 16 propriedades que confinam o animal, diariamente. É um programa importante. E enquanto a grande maioria dos municípios decresceram ou perderam a produção leiteira, o nosso município cresceu na produção leiteira com mais de 100 mil litros por mês. É um programa que veio para somar e melhorar as condições dos agricultores”, afirma.

Câmara de Vereadores

O presidente da Câmara de Vereadores de Barra do Rio Azul, Silvino Madalozzo, destacou que esse é mais um projeto importante do Executivo que foi aprovado pelo Poder Legislativo do município.

Reconhecimento estadual  

O Programa Municipal de Incentivo aos Bovinocultores de Leite, que recebeu reconhecimento e destaque no prêmio Gestor Público realizado pelo Sindifisco (RS), em 2019, vem motivando mais agricultores do município a aderir a produção de leite.

Produtores

E esse é o caso da família de Clademir Franco, que tinha pensado em desistir da atividade, mas agora, com a modernização, planeja aumentar a produção, além de melhorar a genética, nutrição e a gestão da propriedade.

Clademir está bastante satisfeito com o investimento porque vai proporcionar melhor qualidade de vida à família. “Esse é um sonho do sogro e da sogra que estão há 40 anos na atividade, começaram levando leite no tarro até a estrada, lá em cima, e hoje, com esse investimento a qualidade de vida será muito melhor. A gente se sente animado em trabalhar neste setor”, afirma.

A família do produtor Gilson Franciscon também foi uma das beneficiadas do programa de incentivo à produção de leite, com uma nova e moderna estrutura de ordenha. A antiga ainda está em pé até a finalização do novo espaço. Um sonho que vinha sendo adiado há 10 anos. “Acho que vai valer a pena pelos resultados e por aquilo que promete daqui pra frente. Vai melhorar bastante a qualidade do leite, do trabalho, já que no sistema antigo é muito sofrido”, comenta.

O produtor, Juliano Bearzi, também fez melhorias na sala de ordenha. “A gente está contente”, disse. Ele ressalta que está feliz em estar produzindo e conseguindo manter as contas em dia.

Para o agricultor, Edinei Pagliari, outro beneficiado, o incentivo da prefeitura alavancou a produção, melhorou os investimentos na propriedade, motivando o produtor a investir cada vez mais na produção, na estrutura produtiva para viabilizar a sucessão familiar. Ele afirma que vai ter mais qualidade de vida, assim como os seus filhos também, e continuando o trabalho e morando no interior.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER