A pergunta veio de um pecuarista de leite de Buritis, município mineiro na região de fronteira com Goiás, que quer saber se o cruzamento entre vacas Jersey com touros Angus é uma boa alternativa para produzir leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pergunta veio de um pecuarista de leite de Buritis, município mineiro na região de fronteira com Goiás, que quer saber se o cruzamento entre vacas Jersey com touros Angus é uma boa alternativa para produzir leite.

Não é legal”, rechaçou o zootecnista Guilherme Marquez, gerente nacional de produto leite da central Alta Genetics, que respondeu o produtor.

“Nós escolhemos duas raças que são distantes geneticamente. Existe um lado positivo, que é a heterose, o choque sanguíneo, mas elas são de funções diferentesUma é para corte e a outra para leite”, justificou.

“A raça Jersey é específica para produzir leite – e é uma senhora raça! Meu conselho é você pegar a vaca Jersey, encontrar uma outra raça, pode ser mesmo um touro Jersey ou um animal distante geneticamente, como é o caso do Holandês, e fazer produtos 100% para leite”, aconselhou.

“O aproveitamento da fêmea é que é o grande negócio da atividade leiteira. Quando a gente promove esse cruzamento do Angus com Jersey, nós estamos produzindo um animal que é focado para terminação, ou seja, vai nascer o produto e você não vai aproveitar nem o macho nem a fêmea para produção de leite, e sim para produção de carne”, explicou.

O zootecnista indicou qual seria a alternativa para o produtor aproveitar a F1 Jersey x Angus. “Você pode confinar esses animais e vender para o frigorífico”, apontou.

Para que o pecuarista mantenha sua produtividade de leite, o zootecnista apresentou quais são os cruzamentos que atenderiam as necessidades do rebanho. “Você está direcionado para a produção de leite. O que você precisa? De reposição de vacas de leite. Então você precisa fazer o cruzamento correto. Jersey com Jersey ou com Holandês, ou Jersey com Gir leiteiroSindi leiteiro ou Guzerá leiteiro. Todos esses são específicos para leite e o que vai diferenciar é o seu manejo, é a sua estrutura, a sua alimentação. Qualquer dúvida, conte com a gente”, finalizou.

 

Qual é a sua dúvida sobre cruzamento industrial? Envie para o quadro ‘Zadra Responde” no link do Whatsapp do Giro do Boi, pelo número (11) 9 5637 6922 ou ainda pelo e-mail girodoboi@canalrural.com.br.

Foto: Reprodução / Jersey Brasil – ACGJB

Aumento acumulado nos últimos 12 meses atingiu 39,72%, aponta a Embrapa

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER