Segundo analista de mercado, a cotação deve ser impactada por uma demanda menor e pelo aumento na produção
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Segundo analista de mercado, a cotação deve ser impactada por uma demanda menor e pelo aumento na produção

Rabobank acredita que, em 2021, o preço médio do litro do leite fique em torno de 2% abaixo do observado em 2020. Segundo o analista de mercado do banco Andrés Padilla, a demanda será impactada pela retirada do auxílio emergencial e, a depender das condições climáticas no início do ano, o preço do leite pode ser menor.

“Apesar do cenário de estiagem no Brasil, se o preço produtor se manter nos patamares atuais, a produção deve crescer moderadamente na primeira metade do ano, o que deve resultar em preços menores ao produtor médio. Essa crescimento deverá ser impulsionado por Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, mas principalmente por conta dos estados do Sul”, diz.

Segundo Padilla, mesmo com altas dos insumos e custos de alimentação do gado leiteiro, a produção no primeiro semestre deve crescer. “Mesmo com esse custo de produção elevado, ainda há uma margem vantajosa com o preço pago ao produtor em torno de R$ 2 por litro. Nosso cálculo prevê que a margem de lucro do produtor no começo de 2021 estará acima do que era no começo de 2020”, finaliza.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER