Preço do leite aumenta quase 30% em SC; por que está tão caro? – eDairyNews Últimas notícias
Santa Catarina |11 agosto, 2020

Leite | Preço do leite aumenta quase 30% em SC; por que está tão caro?

Aumento no valor pago ao produtor reflete nas prateleiras dos mercados e em produtos como leite UHT, leite em pó, queijo; entenda o porquê desse reajuste

Aumento no valor pago ao produtor reflete nas prateleiras dos mercados e em produtos como leite UHT, leite em pó, queijo; entenda o porquê desse reajuste

Pesou no bolso o aumento do valor pago ao produtor.
Pesou no bolso o aumento do valor pago ao produtor.

(Foto: Cristiano Estrela, Diário Catarinense, BD)

Você, leitor, reparou que o preço do leite deu uma aumentada aqui em Santa Catarina nas últimas semanas, né? E não só isso: outros produtos como o queijo (muçarela e prato, principalmente), e até o leite em pó também tiveram reajuste de julho para cá. Essa disparada no valor pago ao produtor é a maior já registrada em dois meses seguidos no Estado e chega a 28,4% — nas prateleira dos mercados, porém, pesa ainda mais no bolso do consumidor e chega a passar da marca de 30%.

O preço do leite pago ao produtor em SC começou o ano em R$ 1,37 o litro, segundo o Centro de Pesquisas Econômicas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea). De lá para cá, foram cinco altas e apenas uma baixa — em maio, quando o valor caiu 5,8%. Em junho e julho, o produto acumulou duas altas consecutivas acima da casa de dois dígitos, de 10,8% e 17,5%. Desde que a média Cepea é calculada, nunca o Estado registrou dois aumentos tão consideráveis. O preço do litro, então, bateu R$ 1,74.

Três fatores

Mas, afinal de contas, por que o preço do leite aumentou tanto em SC?

Segundo o engenheiro agrônomo e analista de socieconomia da Epagri/Cepa, Tabajara Marcondes, três fatores explicam esse aumento no preço do leite — e, como consequência, de outros produtos: um período histórico de baixa produção, aliado ao aumento no consumo nas classes mais baixas e também à procura maior por itens de supermercado — esse último ligado diretamente à quarentena e ao isolamento social relacionados ao coronavírus.

Todos esses fatores fizeram com que a demanda pelos produtos nas prateleiras dos supermercados fosse maior do que a oferta.

— Primeiro nós estávamos em um período de produção baixa, de entressafra, que começa mais ou menos em março e abril e vai até agosto. É um período de preços maiores e, consequentemente, melhores aos produtores. Em segundo ponto tivemos os programas de ajuda do governo federal, como o Auxílio Emergencial. Esse recurso fez com que famílias mais pobres, com subconsumo de leite, comprassem mais. O terceiro aspecto é o aumento exponencial da venda de produtos alimentícios do lar [por conta da pandemia], o que impactou na comercialização dos lácteos — explica Tabajara Marcondes.

Leite UHT, leite em pó, creme de leite, queijo. Todos esses produtos foram diretamente impactados pelo aumento no valor pago ao produtor. O engenheiro agrônomo da Epagri/Cepa conta, também, que a perspectiva era negativa por conta da crise da Covid-19, e que o comportamento do consumidor foi o oposto do que os especialistas esperavam.

— O que aconteceu com o aumento no consumo foi exatamente o contrário do que imaginávamos. Agora a preocupação do setor é daqui para frente, principalmente quando acabarem os benefícios emergenciais do governo, em dezembro. Lá poderá haver um baque — aponta Marcondes.

Tendência de queda

Mas nem tudo são notícias ruins.

Se por enquanto o preço do leite e derivados disparou, o indicativo para os próximos meses é de queda do valor, avalia Marcondes:

— Agora nós vamos entrar em um momento de maior oferta. E essa variação será expressiva, de 20% a 25%. Com isso naturalmente os preços vão baixar.

Menos mal.

Aviso legal sobre propriedade intelectual em conteúdo digital

Todas as informações contidas nestas páginas que NÃO são de propriedade da eDairy News e NÃO são consideradas "de domínio público" pelos regulamentos legais são marcas registradas de seus respectivos proprietários e reconhecidas por nossa empresa como tal. A publicação no site eDairy News é feita com a finalidade de coletar informações, respeitando as normas contidas na Convenção de Berna para a Proteção das Obras Literárias e Artísticas; na Lei 11.723 e demais normas aplicáveis.

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas