O pagamento ao produtor de leite realizado em janeiro, referente ao produto captado em dezembro teve recuo de 2%, conforme explica o zootecnista da Scot Consultoria,
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O pagamento ao produtor de leite realizado em janeiro, referente ao produto captado em dezembro teve recuo de 2%, conforme explica o zootecnista da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima. A média de preço obtida em pesquisa em 18 Estados do país foi de R$ 1,96/Litro, o que representa alta de 56% no comparativo com janeiro de 2020.

Segundo Lima, esta queda de preço em janeiro é resultado de uma demanda enfraquecida, o que é tradicional para um início de ano, mas reforçada pelo fim do Auxílio Emergencial que estava sendo disponibilizado pelo Governo Federal. Ao mesmo tempo, a chegada de chuvas mais regulares às principais bacias leiteiras do Brasil resultou em um volume captado 4,9% maior em dezembro.

A maior oferta e a menor demanda, de acordo com o zootecnista, fizeram os preços caírem não só para o produtor, mas também para os elos de atacado e varejo.

Os volumes mais abundantes de chuva que deixaram as pastagens mais vigorosas também reduziram a necessidade de uso de suplementação na alimentação dos animais com milho e farelo de soja, tirando um pouco da pressão sobre a margem de lucro.

A expectativa para fevereiro, explica Lima, é de que os preços se mantenham estáveis ou tenham viés de queda, uma vez que não há expectativa de aumento relevante na demanda e a produção deve seguir em altos patamares.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER